CAMPEONATO BRASILEIRO Fortaleza

Nunca na história do Campeonato Brasileiro uma equipe venceu por 12 gols de diferença

(Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza EC)

Jamais uma equipe venceu por 12 gols de diferença na história do Brasileirão

Apesar da vexatória derrota para o Bahia, por 4 a 0, na noite do último sábado (20), o Fortaleza garantiu virtualmente a permanência na Série A do Campeonato Brasileiro. Com os empates de Vasco e Goiás, diante de Corinthians e RB Bragantino, respectivamente, nesse domingo (21), o Leão do Pici ficou bem próximo de se livrar do rebaixamento.

Anúncios

Para o Vasco se livrar do rebaixamento, os cariocas precisariam tirar incríveis 12 gols de saldo, com relação ao Leão do Pici, além de torcer por uma derrota dos cearense. Uma das possibilidades para o cruz-maltino é vencer o já rebaixado Goiás, por 12 gols de diferença. No entanto, nunca na história do Campeonato Brasileiro, seja na era de pontos corridos ou não, uma equipe venceu por essa diferença.

A maior goleada já vista na história do Campeonato Brasileiro ocorreu em 1983. Naquela oportunidade, o Corinthians, venceu a equipe do Tiradentes/PI, por 10 a 1, ou seja, por nove gols de diferença. Dessa forma, o Fortaleza já está praticamente garantido na Série A de 2021. Apenas um milagre do Vasco, faria que o time cearense caísse de divisão.

Os últimos confrontos do Brasileirão ocorrerão na próxima quinta-feira (25). Todos os jogos estão marcados para o horário de 21h30. O Tricolor do Pici enfrenta o Fluminense, no Maracanã. Já o Vasco, recebe o Goiás em São Januário.

Anúncios
Guilherme de Andrade
Tenho 19 anos e curso jornalismo.
http://guilhermesport.wordpress.com

One Reply to “Nunca na história do Campeonato Brasileiro uma equipe venceu por 12 gols de diferença

  1. Se a diferença é de 12 gols, basta ao Vasco vencer por 6×0 e Fluminense também vencer ao Fortaleza pelo mesmo placar, logo a diferença estará desfeita: 6×0 e 6×0; 5×0 e 7×0; 4×0 e 8×0; 3×0 e 9×0; 2×0 e 10×0; 1×0 e 11×0… esses são outros possíveis resultados, alguns são exageros, mas outros são possíveis.

Deixe uma resposta