Ceará

“Totalmente atípico, desumano”, comenta Prass, sobre o calendário do futebol brasileiro

Foto: Reprodução/VozãoTV

Na tarde desta sexta-feira, 04, dia que antecede o início da oitava rodada do Campeonato Brasileiro, Fernando Prass, goleiro do Ceará, concedeu entrevista coletiva e comentou sobre o próximo desafio do alvinegro na competição nacional.

Anúncios

Com o calendário apertado , devido a pandemia do novo Coronavírus, o vovô vem sofrendo diversas mudanças, principalmente no setor defensivo. Para o arqueiro alvinegro, a situação é “totalmente atípico”, mas que a boa qualidade nas alterações é “mérito do Guto”.

“É um calendário totalmente atípico, desumano. Não tem como em nenhum setor do campo o cara conseguir jogar em alto nível 100% dos jogos. Às mudanças são normais. Mérito do Guto, que não se preocupa só com os onze titulares, ele treina o grupo. O jogador que entra ele sabe o que tem que fazer, sabe seu comportamento dentro de campo”, enfatizou o goleiro.

Anúncios

Sobre a qualidade do gramado a Arena Castelão, Prass diz que não está na condição ideal: “Em comparação aos outros campos que a gente tem jogado, como do Atlético Goianiense, do Goiás, Mineirão, é um campo que está um pouco castigado, e claro que preocupa, a medida que a quantidade de jogos vai aumentar ainda”.

O Ceará jogará a próxima rodada aqui na capital cearense, evitando assim mais uma longa viagem. Para Prass, isso gera um pequeno alívio para os jogadores: “Isso é um alívio, porque as distâncias que a gente percorre aqui, do estado do Ceará para o resto do Brasil, são muito grandes. Então a gente praticamente perde um dia de treinamento ou recuperação, e estando aqui isso facilita. Pode otimizar o tempo, aproveitar melhor”.

Sobre o Santos, Prass deu suas considerações sobre a partida deste sábado: “O Santos é um grande clube. Mudou de treinador, conheço bem o Cuca, trabalhei com ele três vezes, e sei bem como ele tem essa capacidade de mobilização. É um cara estrategista ao extremo, ele esmiúça o time adversário. Ele sempre arma uma estratégia diferente para cada jogo. Então a gente vai ter um jogo muito difícil, muito complicado”.

O VAR tem gerado muitas dúvidas no futebol brasileiro, e com Prass não é diferente: “Em alguns lances causa muita estranheza, não sei o que acontece lá dentro, mas tem lances de impedimento que logo no primeiro replay já tem a noção de que estava impedido, e se demora muito tempo em algumas revisões”.

Ainda sobre arbitragem, o goleiro alvinegro cobra a profissionalização da área no Brasil: “Hoje os clubes são profissionais, não são mais associações como eram a 50/60 anos atrás. Todas as áreas dos clubes são profissionais, o único amador está na função mais decisiva do jogo, que é o cara que apita, então acho que deveria ser repensada essa forma de arbitragem aqui no Brasil”, finalizou Fernando Prass.

Anúncios
Guilherme de Andrade
Tenho 19 anos e curso jornalismo.
http://guilhermesport.wordpress.com

Deixe uma resposta