Foto: Mateus Lotif/Fortaleza EC

O Fortaleza anunciou na última terça-feira, 11, a renovação do lateral-direito Tinga, de 29 anos, até o final de 2026. Depois de receber uma proposta do Cruzeiro e até negociar com o time mineiro, o defensor chegou a um acordo com a diretoria tricolor para seguir no Pici. O técnico Juan Pablo Vojvoda teve papel importante na permanência do capitão do clube.

Com mais três anos de contrato, Tinga tem tudo para continuar fazendo história com a camisa do Fortaleza. Isso porque além dos nove títulos já conquistados, o lateral pode chegar ao número de dez temporadas defendendo o Leão do Pici, caso cumpra seu contrato até o final.

Tinga defendeu o Fortaleza pela primeira vez em 2015, ano em que foi o autor da assistência para o gol do título do Campeonato Cearense contra o Ceará, marcado por Cassiano aos 47 minutos do segundo tempo. Deixou o clube ao final da temporada após o Tricolor não conquistar o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro.

Em 2018, após passagens apagadas por Bahia e Juventude, Tinga retornou ao Fortaleza e foi peça importante no título da segunda divisão do Brasileirão. Seu desempenho fez o jogador ganhar a confiança do técnico Rogério Ceni e de toda diretoria.

De 2018 pra cá, Tinga colecionou taças (5 estaduais, 1 Série B e 2 Copa do Nordeste) e momentos históricos, como as disputas da Libertadores e da Sul-Americana e as inéditas campanhas na Série A e na Copa do Brasil de 2021, onde o Fortaleza ficou entre os quatro melhores clubes do país em ambas. O lateral marcou 20 gols e distribuiu 32 assistências em 270 jogos.

Cumprindo seu contrato até o final ou não, Tinga já marcou seu nome na história centenária do Fortaleza.