#FCnaCopa 06: Sem Mané, Senegal aposta no coletivo para superar 2002

Foto: Getty Images

Segundo lugar na Bola de Ouro foi cortado por lesão

Campeões da África e classificados de forma heróica ao eliminar o Egito de Salah, Senegal chegou a Copa do Mundo como um dos candidatos a surpresa da competição.

Na estreia, Senegal foi derrotado por 2 a 0 pela Holanda mas o desempenho agradou para buscar a classificação.

Mesmo sem Sadio Mané, cortado por lesão, os Leões de Teranga ainda tem grandes nomes do futebol mundial em seu plantel. Édouard Mendy estreou pela equipe nacional pouco depois do Mundial da Rússia e desde então teve uma ascensão meteórica, consolidado entre os melhores goleiros do mundo. Faz a diferença para as perspectivas dos Leões da Teranga. Da mesma maneira, a equipe conta com uma dupla de zaga muito forte. Kalidou Koulibaly dispensa apresentações por sua história no futebol europeu e por sua liderança nos Leões da Teranga.

Na estreia,

Em 2002, Senegal surpreendeu o mundo ao vencer a França na abertura da Copa do Japão até chegar nas quartas de final quando caíram para a Turquia. Em 2018, na Rússia, acabou caindo na primeira fase, mas manteve a sequência do trabalho e colheu frutos.

Além do título da Copa Africana de Nações, os senegaleses fizeram um ciclo até o mundial bem consistente incluindo um empate contra o Brasil, em 2019.

Senegal possui um estilo de jogo bastante demarcado. Os Leões da Teranga não são muito inventivos em seu desenho, geralmente escalados no 4-2-3-1 ou no 4-3-3. A marca maior da equipe de Aliou Cissé é a disciplina tática, com um sistema defensivo bastante forte e capacidade física para os embates.

Escalação provável

Time-base (4-3-3): Édouard Mendy, Sabaly, Koulibaly, Diallo, Jakobs; Nampalys Mendy, Gueye, Kouyaté; Diatta, Dia (Diédhiou), Sarr.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: