Rebaixamento do Ceará deve diminuir drasticamente o investimento em todas as áreas do clube; confira

Foto: Reprodução

Vovô está de volta à Série B após cinco temporadas

Aconteceu o que todos os alvinegros temiam: o rebaixamento à Série B do Campeonato Brasileiro após cinco anos na elite nacional. A queda foi com resquícios de crueldade e foi decretada na penúltima rodada diante do já rebaixado e desfalcado Avaí.

Sem forças, o Ceará venceu apenas uma partida nos últimos 19 jogos e fez um segundo turno desastroso sob o comando de Marquinhos Santos, Lucho González e Juca Antonello.

Agora, o clube precisa se reconstruir para tentar voltar à elite do Brasileirão já na próxima temporada para que o prejuízo seja o menor possível já que o rebaixamento vai diminuir drasticamente a captação de receitas do clube.

No ano de maior orçamento da história do clube, a diretoria e os jogadores não conseguiram cumprir os principais objetivos esportivos e verão um 2023 sombrio nas finanças.

Em 2022, a expectativa era de que o clube arrecadasse em torno de R$ 160 milhões com os direitos de transmissão e sócio-torcedor sendo o carro chefe desse dinheiro.

Nas premissas, o Ceará aponta metas como: 10º lugar na Série A do Brasileiro, portões abertos o ano todo, finais da Copa do Nordeste, quartas da Copa do Brasil, média de venda de atletas nos últimos dois anos, manutenção e crescimento dos sócios adimplentes, maior investimento no futebol de base e profissional, dentre outros.

Na Série B de 2021, o contrato girou em torno de R$ 200 milhões. Os clubes ganharam cotas fixas entre R$ 6 milhões e R$ 8 milhões.

Com a queda na arrecadação e sem um caixa robusto, o clube deve diminuir de forma oficial o robusta o investimento nas categorias de base, no futsal e o futebol feminino além do administrativo da agremiação para tentar formar o melhor time possível.

Nos últimos anos, o clube conquistou ótimos resultados nessas modalidades. Na base foi campeão estadual em várias categorias, fez boa campanhas em competições nacionais inclusive sendo semifinalista da Copa do Brasil Sub-20 além de abastecer o elenco profissional e vender jogadores. No futsal, modalidade mais vitoriosa da história do clube, conquistou Copa do Brasil, Copa do Nordeste, Copa do Estado e três campeonatos estaduais além de figurar entre os quatro melhores da Taça Brasil. No futebol feminino foi campeão brasileiro da segunda divisão e vai disputar a elite nacional em 2023.

Entre os funcionários que fazem o dia a dia do clube, a limpa começou antes do rebaixamento. Muitos já se despediram nas redes sociais em diversas funções desde os seguranças a parte de análise de desempenho, marketing e categorias de base.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: