Robinson diz que Marquinhos Santos “não teve capacidade de dar sequência ao trabalho do Dorival”

Foto: Divulgação/Ceará

Ceará anunciou na última quarta-feira, 24, o seu novo treinador. Trata-se do argentino Lucho González, que foi auxiliar técnico do Athletico Paranaense no começo da temporada e chega com contrato até o fim de 2022, com metas para renovação para até o final de 2023.

Em entrevista ao programa Jogada 1º tempo, da TV Diário, o presidente do Ceará, Robinson de Castro falou sobre os critérios que levaram a diretoria a chegar no nome de Lucho para ser o novo comandante do vovô.

“A escolha do treinador passou primeiro pelo perfil. A gente queria um treinador que tivesse comando, liderança e o segundo ponto era que tivesse um conteúdo técnico e terceiro que tivesse conhecimento e vivência do Campeonato Brasileiro. Enfim, que tivesse o conhecimento dos adversários que vamos enfrentar”, pontuou o mandatário.

Finalizando sua fala, Robinson citou o trabalho de Marquinhos Santos e destacou quais são os objetivos da equipe para o restante do Brasileirão. O presidente alvinegro entendeu que o técnico não conseguiu manter o bom desempenho que o Vozão vinha apresentando sob o comando de Dorival.

“O objetivo é terminar a competição melhor do que terminamos no último ano. Acho que temos elenco para isso. Houve realmente uma descontinuidade daquela evolução que estávamos com relação ao Dorival. Marquinhos é um bom treinador, mas que não teve capacidade de dar sequência ao trabalho do Dorival. Quero agradecer o trabalho dele (Marquinhos), não foi por falta de esforço”, finalizou.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: