Ídolo do Cruzeiro revela bastidores da chegada de Mota no time mineiro: “Pega um menino do Nordeste. Era chacota atrás de chacota”

Foto: Jorge Contijo/EM/D.A Press

Ídolo do Ceará nos anos 2000, o ex-atacante Mota teve um carreira de sucesso no futebol. Revelado pelo Ferroviário e com passagem pelo Mallorca B, da Espanha, o cearense se destacou também em outra equipe brasileira. Depois de três boas temporadas pelo Alvinegro de Porangabussu, o atleta se transferiu para o Cruzeiro em 2003. No time Mineiro, Mota realizou 58 jogos e marcou 24 gols, contribuindo com o elenco de Vanderlei Luxemburgo nos títulos da Copa do Brasil e do Campeonato Brasileiro.

No entanto, apesar do sucesso com a camisa celeste, Mota nem sempre teve vida fácil em Belo Horizonte. Em entrevista exclusiva ao Rede 98, de Minas Gerais, Alex, ídolo e craque do Cruzeiro na época, Alex revelou que o atacante cearense chegou a ser feito de chacota pela imprensa mineira.

“O Mota é uma história muito legal e a imprensa tem um valor fundamental no sucesso do Mota, porque quando ele chega é chacota. E aquilo nos deu forças porque a gente via no treino. Eu lembro de uma frase do Marcelo Ramos que, nos primeiros dez minutos de treino, ele disse ‘esse cara sabe jogar’. E a gente ligava a televisão e era chacota atrás de chacota”, revelou Alex.

Na época, o Atlético Mineiro, maior rival do Cruzeiro, estava com um elenco forte. O ataque do Galo era formado por Guilherme e Marques, atacantes que fizeram história com a camisa do Alvinegro. A contratação de Mota por parte do Cruzeiro gerava críticas.

“O ataque do Atlético Mineiro era pesado. Tinha Guilherme e Marques. De repente, o Cruzeiro pega um menino do Nordeste, que ninguém sabia quem era e ele desanda a fazer gol. E aí reverte isso. A gente ganhou de todos os times do Brasil “, relembrou o atual técnico do Sub-20 do São Paulo.

Após a passagem pelo Cruzeiro, Mota se transferiu para o futebol coreano, onde também fez sucesso pelo Seongnam e Pohang Steelers. O atacante também teve outras passagens pelo Ceará, como em 2009 na campanha de acesso para a Série A do Campeonato Brasileiro e 2012 e 2013. O ex-jogador encerrou a carreira em 2018, defendendo o Ferroviário.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: