Libertadores 2022: Conmebol “censura” mosaico antirracista do Fortaleza na TV

(Foto: Reprodução/Twitter Mídia Ninja)

Mosaico do tricolor é resposta aos recentes casos de racismo na competição

Os quase 50 mil tricolores que estiveram no Castelão para o jogo do Fortaleza contra o River Plate, da Argentina, tiveram uma noite inesquecível. O duelo, válido pela Libertadores 2022, ficou marcado pelo show da torcida com direito a mosaico antirracista, que foi “escondido” pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) na transmissão da televisão.

As imagens do protesto leonino nas arquibancadas rodaram o mundo pelas redes sociais, sendo repostada por diversas pessoas e veículos de comunicação do Brasil e de fora do País.

O que chamou a atenção foi o fato de o mosaico com os dizeres “Stop Racismo” pouco ter aparecido na transmissão da televisão. Durante a partida, apenas em breve momento foi televisionado e de com imagem desfocada.

Fortaleza
Mosaico antirracista no jogo do Fortaleza(Foto: Reprodução/Twitter Mídia Ninja)

Segundo o jornalista Mário Kempes, em conversa com os companheiros de transmissão oficial do jogo, o fato de o mosaico não ter sido explorado na transmissão era uma orientação da própria Conmebol. As imagens da transmissão são geradas pela entidade, que cede emissoras que possuem os direitos para transmitir.

Nas redes sociais, os internautas protagonizaram uma avalanche de críticas à Confederação. Veja algumas delas:

Fortaleza e o caso de racismo na Argentina

A manifestação antirracista da torcida do Tricolor de Aço foi resposta ao caso ocorrido com a torcida na Argentina, assim como outros casos de preconceito na Libertadores de 2022.

Relembre o caso

O River Plate venceu o confronto contra o Fortaleza por 2 a 0 válido pela segunda rodada da fase de grupos da competição. Durante a partida, o homem arremessou uma banana em direção a torcida do Leão do Pici.

Outros torcedores do River Plate riam enquanto o ato ocorria. O gesto foi alvo de repúdio tanto dos dois clubes, quanto de outras agremiações brasileiras.

Punição ao torcedor que fez ato racista alterada

Uma reviravolta definiu nova punição ao torcedor do River Plate, da Argentina, que fez gestos racistas para a torcida do Fortaleza que foi ao jogo no Monumental Nuñez, pela Libertadores 2022.

Antes, o clube argentino o havia banido por seis meses. No entanto, ele foi punido pelo Ministério de Justiça e Segurança da Cidade de Buenos Aires com a banimento dos estádios da capital por quatro anos.

Além disso, o homem, que é sócio torcedor do River e foi identificado como Gustavo Sebastián Gómez, poderá ter de pagar a multa equivalente a 30 mil dólares (cerca de R$ 150 mil na cotação atual).

Isso porque a pena foi imposta ao clube argentino pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). No entanto, o time recorreu da decisão e que, caso a multa não seja anulada, será transferida para a pessoa que fez os gestos racistas.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: