Presidentes de Ceará e Fortaleza se posicionam sobre gramado do Castelão

Em entrevista ao Diário do Nordeste, os presidentes de Ceará e Fortaleza comentaram sobre a situação irregular do gramado da Arena Castelão que vem recebendo diversas criticas por parte dos clubes que utilizam a praça esportiva.

De acordo com Robinson de Castro e Marcelo Paz não foi dado o aval para reforma por conta que os times não teriam onde jogar naquele determinado momento e que a solução seria esperar pelo final do ano, quando as competições se encerram.

“Nós não aceitamos a proposta de reforma do gramado porque não teríamos onde jogar naquele período do ano. Os jogos do Ceará seriam transferidos para Horizonte? Onde iríamos jogar? Se tivesse um lugar para jogar, teríamos aceitado. Agora, com público, um programa de sócio torcedor grande, não dá mais para realizar (essa operação). Vamos ficar ‘comendo a bronca’, todo mundo, não tem mais solução. É esperar o fim do ano e fazer uma reforma urgente no gramado”, disse Robinson.

“O problema do gramado não é culpa do Governo, nem dos clubes. Ainda temos apenas um estádio aqui disponível na cidade, vamos jogar lá agora quatro vezes em uma semana. O gramado está muito desgastado, é uma sequência de jogos muito grande, e não há tempo hábil para resolver. Não aceitamos a proposta de intervenção inicial porque não teríamos local para jogar, temos jogos importantes em 2022”, disparou Marcelo Paz.

Um vídeo compartilho no Twitter na última segunda-feira, 18, mostra o estado assustador que se encontra atualmente o gramado da Arena Castelão, palco de uma Copa do Mundo e de jogos de Ceará e Fortaleza em grandes competições nacionais e internacionais.

Já há algum tempo, jogadores dos clubes cearenses e também de outras regiões que vem a cidade de Fortaleza chamam atenção para a condição do estádio, que não possibilita a prática do futebol com a qualidade que deveria ser.

Inclusive, no jogo do último domingo entre Ceará e Botafogo, o árbitro Raphael Claus (FIFA-SP) relatou em súmula o estado do gramado da Arena Castelão: “Informo que o estado do gramado se encontrava muito ruim, com placas de grama soltas, pedras e pedaços pequenos de vidro.”

Além dele, o técnico do vovô, Dorival Júnior também reclamaram da situação. “É terrível você jogar num gramado como esse: castigado, horrível”, disse o comandante.

Vale lembrar que a Arena Castelão já vem recebendo melhorias em virtude dos vários jogos disputados no estádio e também das fortes chuvas no período de março e início de abril. 

A Sejuv se manifestou nesta segunda-feira, 18. Segundo o órgão, os clubes não aceitaram a mudança de gramado por que a paralisação impossibilitaria a realização de jogos na praça esportiva.

Na época, segundo a entidade foi cogitada a mudança para colocação de um gramado híbrido, com implantação de grama natural (90%) e sintética (10%) no Castelão.

CONFIRA UM TRECHO DA NOTA:

“A Superintendência de Obras Públicas (SOP) e a Secretaria do Esporte e Juventude (Sejuv) explicam que a solução definitiva para melhoria do campo de jogo da Arena Castelão passa pela troca do gramado. Algo que, a pedido dos clubes, não foi realizado no fim de 2021 porque representaria a impossibilidade de partidas oficiais na praça esportiva por quatro meses.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: