Em articulação para ser eleito, presidente da CBF inflacionou salários das federações estaduais

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Ednaldo Pereira será candidato único

No último domingo, 20, o Esporte Espetacular colocou uma reportagem no ar sobre os bastidores políticos da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e, além das polêmicas habituais, um fato chamou a atenção: o constante aumento nos salários dos presidentes das federações estaduais.

De acordo com a reportagem, desde que Ednaldo Rodrigues assumiu a presidência interina da CBF, em 25 de agosto de 2021, os presidentes das 27 federações – que têm o poder de decidir sozinhos uma eleição – ganharam sucessivos aumentos no salário que recebem da confederação.

Os acréscimos substanciais saíram de R$ 20 mil para R$ 70 mil ao mês. No fim ano passado, tiveram direito ao bônus que a CBF paga para seus funcionários e diretores. Assim, faturaram R$ 160 mil em outubro, R$ 195 mil em novembro e R$ 215 mil em dezembro. Ao longo do ano, faturaram R$ 860 mil brutos.

Os presidentes das federações tem o poder de eleger o principal mandatário da CBF, pois seus votos tem peso 3 na Assembléia Geral.

Ednaldo Pereira será candidato único ao cargo de presidente da CBF
Ednaldo Pereira será candidato único ao cargo de presidente da CBF

A Assembleia Geral manteve o peso 3 para o voto de cada uma das federações, peso 2 para os clubes da Série A e peso 1 para os clubes da Série B. Assim, as federações conseguem decidir sozinhas as eleições, já que somam 81 votos, contra 60 dos clubes.

CBF X LIGA DOS CLUBES

Nas últimas semanas, o presidente da La Liga, Javier Tebas, apresentou uma proposta aos clubes das Séries A e B para ajudar na organização da Liga em reestruturar o Brasileiro.

O projeto apresentado trouxe as principais diretrizes para a estruturação de uma liga no país, incluindo questões de governança e gestão, direitos de transmissão, relacionamento com a CBF e outras federações, entre outros tópicos. Na proposta apresentada aos clubes, caberá à XP trazer o investidor a partir de um projeto suportado pela capacidade operacional da LaLiga.

“Temos à mão a melhor proposta de criação de uma liga no Brasil, com as condições ideais para encontrar o investidor mais competitivo. O diálogo e o entendimento entre clubes, XP e Alvarez & Marsal resultará em uma transformação profunda do futebol nacional”, disse Pedro Mesquita, head do Investment Banking da XP.

“Nosso projeto reúne três pilares fundamentais para a realização de um campeonato mais moderno e profissional: modelo de gestão, estrutura financeira e organização esportiva. O futebol brasileiro precisa se unir e mostrar que essa é uma oportunidade única para se valorizar e buscar recursos no mercado – tem muito valor a ser destravado e o mercado internacional está acompanhando de perto as transformações recentes, como a Lei da SA do Futebol. Acreditamos ter a melhor proposta, e desejamos que os clubes, unidos e alinhados, avaliem e façam uma concorrência para escolher”, afirmou Fred Luz, da Alvarez & Marsal.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: