Futsal feminino cria nova liga em meio a atritos de federações

Foto: Kely Pereira

Entidades segue duelando nos bastidores do futsal

A partir de 2022 será realizada a primeira edição da Liga Feminina de Futsal (LFF), que terá a participação de 12 franquias de seis estados. O SUMOV será o representante cearense na competição.

Nos bastidores, grandes nomes do futsal se movimentam para fortalecer a ideia da CBF tomar de conta do futsal brasileiro tendo em vista a desorganização da Confederação Brasileira de Futebol de Salão.

O primeiro ato foi na Copa do Mundo de Futsal do ano passado, quando a logística foi realizada pela CBF, além de uniformes e toda questão burocrática.

Outra batalha entre as duas confederações aconteceu há poucas semanas, quando a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) indicou o Cascavel, campeão da última edição da Liga Nacional de Futsal, como representante brasileiro na Taça Libertadores, fazendo com que a Supercopa fosse boicotada pelos clubes, incluindo o Ceará, atual campeão da Copa do Brasil.

Futsal feminino - SUMOV será representante cearense em nova liga - Foto: Kely Pereira
Futsal feminino – SUMOV será representante cearense em nova liga – Foto: Kely Pereira

O modelo da nova liga é parecido com o da Liga Nacional de Futsal masculino (LNF). O valor de cada franquia foi fixado em R$ 50 mil. Com o desenvolvimento da competição, novas cotas poderão ser comercializadas para a entrada de mais clubes.

“Este é um momento de vitória e muita alegria para o futsal feminino. Durante muitos anos, lutamos para ter uma competição com estrutura, visibilidade e apoio institucional. Agora, teremos o nosso espaço e vamos trabalhar muito para que seja somente o início de uma jornada inovadora para o esporte feminino do Brasil”, afirmou Tatiana Weysfield, presidente da Liga Feminina de Futsal.

As atletas serão registradas pelos clubes diretamente no sistema da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Outra novidade será a utilização da arbitragem do quadro de oficiais criado pela confederação. O campeão da competição será o representante brasileiro na Libertadores feminina de futsal.

“O futsal brasileiro vive um momento de muitas mudanças. As coisas caminham para uma estrutura maior, o que irá refletir em condições melhores para clubes, atletas e profissionais. Seremos mais uma excelente opção de entretenimento aos fãs de esporte do Brasil e ótima opção para grandes empresas atrelarem suas marcas”, disse Tatiana.

Com início previsto para a primeira quinzena de abril e término em novembro, a competição já possui calendário e fórmula de disputa definidos. Na primeira fase, todos jogam contra todos. Oito equipes se classificam para a segunda fase, que será disputada em sistema de mata-mata até a final.

Confira abaixo os clubes participantes da LFF:

ADEF-DF
ADTB-PR
ADC-SE
Barateiro-SC
Cianorte-PR
Female-SC
Leoas da Serra-SC
Londrina-PR
São José-SP
Stein-PR
Sumov-CE
Taboão da Serra-SP

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: