Fortaleza nega proposta de time paulista por titular, diz jornalista

Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza EC

Ronald despertou interesse do Santos, mas continuará no Leão

Na última semana o Globo Esporte trouxe a informação de que o Santos teria feito uma proposta ao Fortaleza para contratar o volante Ronald. A intenção do time paulista era contar com o volante por empréstimo na temporada 2022. Mesmo sabendo que no contrato haveria opção de compra, o Tricolor do Pici não teria se animado com o formato de negociação e, além disso, Vojvoda pensa em aproveitar o jogador nas competições do Leão durante o ano.

Nesta quita-feira, 17, o jornalista André Hernan, do Grupo Globo, trouxe novas informações sobre a negociação. Segundo Hernan, o clube paulista tentou novamente a contratação do volante, mas o Tricolor de Aço não abriu brecha pra negociar o jogador. A ideia do Peixe era empréstimo de 1 ano, pagando salários e comprar 60% ao final. O Fortaleza só aceita o negócio se o Santos comprar 100% do jogador agora.

O Fortaleza já fez cinco jogos na atual temporada e Ronald ficou de fora somente de um jogo até o momento. Com a saída de Éderson, o jogador ganhou ainda mais espaço no time.

Fortaleza continuará com Ronald, diz jornalista
Fortaleza continuará com Ronald, diz jornalista

CEARÁ E FORTALEZA ANUNCIAM CRIAÇÃO DO GRUPO FORTE FUTEBOL:

Ceará, Fortaleza e mais oito clubes da Série A anunciaram nesta quarta-feira, 16, a criação do Grupo Forte Futebol, que tem como objetivo analisar e responder assuntos relacionados ao futebol brasileiro, principalmente para comparar as propostas na mesa com os modelos existentes no mundo.

Além da dupla cearense, América-MG, Atlético-GO, Athletico-PR, Avai, Coritiba, Cuiabá, Goiás e Juventude formam o grupo. Segundo os clubes, ainda há expectativa de que outras equipes se juntem ao movimento.

Nas redes sociais, os dez clubes divulgaram nota oficial sobre a criação do Grupo. Confira a nota divulgada:

Com as novas possibilidades de investimentos, tanto nos clubes brasileiros como também nas competições, têm surgido interessados no mercado dispostos a gerir e administrar uma Liga de Clubes no país. Um assunto que nós já vínhamos há alguns anos trazendo ao debate e buscando a adesão de todos. Como nunca tivemos uma instituição de classe forte e unificada, não foi possível. Agora temos um novo cenário, e novos e velhos “atores” querendo entrar em cena. Grupos, empresas, brokers e outros. Mas para se construir algo sólido, é preciso conhecer melhor o terreno. Quanto mais informação, melhor. Os clubes brasileiros, que são os principais interessados em participar de uma liga forte, devem se unir – comunica a nota da fundação do Forte Futebol.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: