Robinson de Castro faz avaliação da temporada 2021 do Ceará e fala sobre as expectativas para o próximo ano

Reprodução/Vozão TV

Além disso, também falou sobre o crescimento do orçamento do clube com o passar dos anos.

O presidente do Ceará, Robinson de Castro, concedeu entrevista coletiva na manhã desta terça-feira, 14. Na ocasião, além de anunciar o retorno do volante Richardson ao clube, também fez uma avaliação da equipe na temporada 2021.

“Inicialmente chegamos à final do Cearense e não conseguimos conquistar o título, mas naquele momento não o priorizamos pelo número de jogos do calendário. Com relação à Copa do Nordeste, acho que o Ceará é o grande destaque da competição por chegar em duas finais seguidas. Com relação à Copa Sul-Americana, existia uma visão de que a gente deveria fazer um bom papel e acho que fizemos isso, não classificamos por pouco. A Copa do Brasil foi o grande ponto negativo por causa da campanha anterior, a gente acabou sendo desclassificado em um clássico e não tiramos proveito da competição. Em relação ao Campeonato Brasileiro, o Ceará a cada ano que passa se consolida na série A, quinto ano consecutivo. O Ceará entrou no grupo de Bahia e Sport, os nordestinos que permaneceram nesse período na série A”.

Coletiva de Robinson de Castro

Depois desse balanço do clube alvinegro no ano, o mandatário do Vovô traçou as metas esperadas para a temporada seguinte. O Ceará pretende superar as campanhas passadas em boa parte das competições que disputará em 2022.

“As expectativas para o próximo ano são buscar o título de campeão cearense; classificar o time na Copa do Brasil, no mínimo, até as quartas-de-final; classificar o time no Campeonato Brasileiro para mais uma competição internacional em 2023; chegar à final da Copa do Nordeste e na Sul-Americana passar de fase. Então esse é o desafio que nós vamos ter, contamos com o apoio de todo mundo e evidentemente aqui dentro temos que melhorar algumas coisas”.

Além disso, Robinson também falou sobre também falou sobre o crescimento do orçamento do Ceará desde 2016 até 2021. Ele também revelou que a expectativa para a receita do clube em 2022 é no valor de 160 milhões de reais.

“Quando cheguei a presidência do clube ele faturava 28 milhões de reais no ano de 2016 na série B. Em 2017, ano do acesso, nós faturamos 31 milhões. Em 2018, a gente ainda tinha uns contratos antigos da Globo, modelo antigo, tivemos que entrar em um contrato em andamento e sem a marca Vozão, nós faturamos no primeiro ano da série A 64 milhões. Em 2019 nós pulamos para 105 milhões. Em 2020, por causa da pandemia, ficamos também com 105 milhões. Em 2021 a minha previsão é que a gente chegue aos 141 milhões de receita, já considerando esse arsenal que o clube trouxe de novas receitas e estamos estudando o orçamento para 2022, com a expectativa de 160 milhões”.

Outros pontos abordados na coletiva

Saída de jogadores

“Alguns atletas que encerraram contratos e podemos dizer que não vão permanecer, são principalmente os emprestados. Jorginho, Yony (González) e Airton já assinaram seus documentos e não vão retornar e o Klaus também já fez a rescisão dele. Alguns outros estão sob avaliação ou em andamento qualquer tipo de acerto”.

Contratações

Nós, claramente, vamos fazer contratações. Eu estimo seis, sete ou oito contratações, mas com muito cuidado, pois temos uma boa ‘espinha dorsal’. Com muito cuidado pois hoje tudo é muito caro, o jogador escolhe para onde ir e ela passa por uma série de decisões”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: