Álvaro Martins, técnico do Ceará, espera grande jogo na final do Cearense Sub-17

(Foto: Xandy Rodrigues/FCF)

Técnico do Ceará faz ajustes finais na equipe e projeta desenvolvimento dos atletas em partida decisiva

O fim de semana será de decisão no Ceará. Invictos, Ceará e Fortaleza fazem a grande final do Estadual Sub-17 neste sábado (04), às 15h, no Estádio Domingão, em Horizonte. O jogo único definirá o representante cearense na Copa do Brasil de 2022, além de coroar a melhor campanha do torneio. O técnico do Vozão, Álvaro Martins, espera um duelo de alto nível e mira a conquista.

“A gente espera um jogo bom, já que são as duas melhores equipes da competição, ambas invictas. O gramado do local da decisão poderia ajudar mais, porém esperamos um jogo pensado, tático, com boas ideias e bons jogadores. E lógico, queremos vencer”, disse.

O Ceará chega à final com uma campanha marcante. São nove vitórias e dois empates, 47 gols marcados e seis sofridos – uma das melhores defesas do campeonato. Após liderar seu grupo na primeira fase e eliminar o Terra e Mar nas quartas, a equipe superou o Juazeiro nas semifinais, vencendo por 2 a 1 na ida e empatando por 1 a 1 na volta. Para a final, o técnico alvinegro faz os últimos ajustes.

“Nesta semana decisiva, em termos de treinamento, estamos dando atenção aos detalhes e coisas que já colocamos bem em campo, para afinar e fazermos melhor nesta partida”, explicou.

Depois da queda na primeira fase do Brasileirão e do título no Torneio de Desenvolvimento da CBF no Ceará, Álvaro Martins acredita que a decisão do Estadual pode colaborar para o desenvolvimento dos atletas. Treinador com experiência em torneios de base na Europa e campeão cearense sub-20 pelo Floresta em 2020, ele não vê o resultado como definitivo, mas sim o desempenho dos jovens.

“Eu não acredito que o resultado vai influenciar no desenvolvimento da equipe. Mas o fato de estarmos na final, esse sim, influencia. Temos a oportunidade de fazer um grande jogo a mais. São as partidas que ajudam a desenvolver os garotos, ter novas experiências. Vencer ou perder não vai mudar, vitórias e derrotas ensinam, mas jogar a final e processo inteiro colaboram para a formação dos jogadores”, concluiu.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: