BRASILEIRÃO Ceará

Fabinho explica como superou as lesões na temporada e fala qual foi sua maior dificuldade em seu retorno

Foto: Felipe Santos / Ceará SC

O jogador do Ceará concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira, 26

Depois de um período complicado, no qual não estava conseguindo atuar com a camisa do Ceará por causa de lesões, o volante Fabinho conseguiu retornar aos gramados. Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 26, ele explicou como conseguiu superar esses contratempos por meio de sua crença.

“Todos nós fazemos planos. Eu sou cristão, discípulo de Jesus e a minha vida é pautada pela palavra de Deus. Então quando eu olho para ela, vejo pessoas que também passaram por dificuldades. A bíblia diz no livro de João que ‘no mundo tereis aflições, tende bom ânimo, porque eu venci o mundo’, ou seja, a aflição vai chegar na vida de todos, a tempestade vai chegar na vida de todo mundo, mas o que vai fazer você passar por esses momentos difíceis e desafiadores que a vida traz é onde você coloca sua expectativa e esperança. A minha sempre foi em Deus e na palavra dele”.

Na partida contra o Flamengo, Fabinho foi colocado na lateral-direita, na vaga de Buiú, que está lesionado com uma inflamação no joelho direito. Questionado se jogar “improvisado” foi sua maior dificuldade, o atleta afirmou que a falta de ritmo de jogo foi seu maior empecilho nesse retorno.

A maior dificuldade minha nesse retorno, seja jogando de volante ou lateral, seria mais o ritmo de jogo. Acho que fiquei três ou quatro meses sem atuar, então você sente o ritmo de jogo um pouco. Fisicamente, graças a Deus estou bem, pois estava treinando muito forte internamente, mesmo não jogando, sabendo que uma hora a oportunidade poderia aparecer. 

Em 2020, o Ceará conseguiu fazer a sua melhor campanha na história do Brasileirão por pontos corridos e, atualmente, o clube tem feito outro bom campeonato até aqui. Questionado sobre qual é a avaliação dele da atual campanha do Ceará, Fabinho falou que o sucesso passado traz maior expectativa e responsabilidade para o clube.

“Eu vejo que o sucesso passado, a única que nos traz é uma expectativa e responsabilidade. Dentro do que nós almejamos no campeonato, nós queremos mais. Temos conversado internamente e temos fome em deixar o Ceará em uma colocação ainda maior do que o ano passado. Nós sabemos que é possível, mas sabemos que não é fácil. Não vem só com palavras, começa aqui no dia a dia e nos finais de semanas e jogos de meio de semana a gente tem que pagar o preço”.

O Ceará volta a entrar em campo na manhã do próximo domingo, 29, quando enfrentará o América pela 18ª rodada do Brasileirão. O confronto acontecerá na Arena Independência, às 11h.

Entrevista coletiva do Fabinho

Deixe uma resposta