CAMPEONATO BRASILEIRO Fortaleza

Vojvoda destaca primeiro tempo difícil, mas ressalta: “Fortaleza fez de tudo para conquistar os três pontos”

Foto: Reprodução/TV Leão

Treinador do Fortaleza concedeu entrevista coletiva após empate com o Santos

Após empatar em 1×1 com o Santos no último domingo, 15, na Arena Castelão, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro, o treinador Juan Pablo Vojvoda, do Fortaleza, concedeu entrevista coletiva à imprensa. O comandante tricolor falou sobre a partida, o que faltou para a vitória, arbitragem e o seu trabalho até o momento no clube. Confira:

Anúncios

Avaliação do jogo

Vojvoda fez uma análise da partida, onde revelou dificuldade da equipe no primeiro tempo e uma melhora na segunda etapa:

“Acho que o time jogou um primeiro tempo muito difícil, muito disputado, ante um adversário que tinha uma boa posse de bola, que, pelas estatísticas, tinha o controle do jogo. O primeiro tempo foi equilibrado, foi justo, 1×1. O segundo tempo, a partir do minuto 15, 20, o Fortaleza tomou ambição e coragem, com funcionamento que gerou situações de gol. Chegou a fazer dois gols, mas o VAR anulou, provocou pênalti, que não fizemos. Creio que, nos últimos 20 minutos, o Fortaleza fez de tudo para conquistar os 3 pontos”, analisou o treinador do Leão.

Gol adversário

Questionado sobre a falha no gol de Carlos Sanchez, que saiu logo em seguida ao time abrir o placar, o técnico respondeu:

“Não vi o gol tomado em câmera lenta ou em vídeo, foi um gol muito rápido. Não busco irresponsabilidades individuais, sempre o máximo responsável sou eu. Foi um gol de mérito do adversário também”, definiu o argentino.

Opção tática na partida

O treinador foi questionado pela opção por deixar de exercer a pressão alta que o time costuma fazer nos seus jogos. Ele justificou essa questão:

“O adversário, taticamente, nós havíamos visto muito. Muitos adversários do Santos propõem o bloco alto, muitas vezes roubam a bola, mas o Santos propõe atrair o adversário para logo gerar espaços nas costas. Junta muitos jogadores em um setor do campo, e, logo com inversões, bolas longas, provocam dificuldades aos adversários. Em determinado momento, o Fortaleza provocou pressão alta, em outros momentos foi bloco médio, para também tentar buscar as costas do adversário”, explicou o comandante tricolor.

Arbitragem

Acerca da arbitragem duvidosa de André Luiz de Freitas Castro, Vojvoda se absteve de reclamações:

“Não, arbitragem tem o seu trabalho. Eles estão expostos a equívocos, como nós também. Eu fico com o funcionamento da equipe, de querer buscar a partida, buscar os 3 pontos e fazer tudo para conseguir os 3 pontos. Dois gols anulados, o pênalti, chute na trave, eu acho que, ante um adversário como o Santos, o Fortaleza foi superior quando teve de ser superior”.

Assista à coletiva completa na TV Leão:

Anúncios

Deixe uma resposta