Ceará

Pelo Ceará, Vina chegou a marca de 50 participações diretas para gol

Foto: Fausto Portela/Ceará SC

Destaque da última temporada voltou a balançar as redes contra o Santos

No dia 9 de janeiro de 2020, o Ceará acertava a contratação de Vina. O meia-atacante a princípio era reserva de Felipe Silva, tendo em vista que o jogador terminou a temporada de 2019 em alta. Porém, ainda sob o comando de Argel Fuchs, o camisa 29 foi ganhando seu espaço. Após a saída de Argel e a chegada de Enderson Moreira, Vina ganhou a titularidade no Alvinegro de Porangabuçu. Mas começou a despontar com a chegada de Guto Ferreira.

Sob o comando de “Gordiola”, Vina conquistou a Copa do Nordeste, além de ter sido artilheiro e melhor jogador da competição regional.

No Campeonato Brasileiro, Vina fez história e se tornou o maior artilheiro do Ceará na era de pontos corridos da Série A, com 13 gols. Além disso, o meia terminou como maior garçom do Brasileirão 2020, com 9 passes para gol, empatado no quesito com Keno e Arrascaeta. Tais números fizeram com que Vina se tornasse o primeiro jogador da história do Ceará a ingressar na seleção do Campeonato Brasileiro.

Temporada passada, Vina acumulou 23 gols e 19 assistências. Já na atual temporada, o jogador de 30 anos balançou as redes quatro vezes e deu quatro passes para gol. Somando tudo, Vina em 76 jogos pelo Alvinegro de Porangabuçu, chegou a marca de 50 participações diretas para gol, sendo 27 gols e 23 assistências. O curioso é que desses 27 gols, nove deles foram de pênalti.

Anúncios

Deixe uma resposta