Ceará OPINIÃO

Opinião: O que a eliminação do Ceará na Sul-Americana tem a nos dizer

Foto: Felipe Santos/Ceará SC

Queda do Vovô no torneio internacional é motivo de reflexão

Na noite dessa última quinta-feira (27), o Ceará visitou o Jorge Wilstermann em Cochabamba em um jogo de vida ou morte na Copa Sul-Americana 2021. Como resultado do confronto, derrota do Alvinegro de Porangabuçu para a equipe boliviana por 1×0. Com gol de Patito Rodríguez, os donos da casa venceram o Vozão pelo placar mínimo. Dessa forma, o Ceará deu adeus à competição internacional, frustrando um dos principais objetivos do clube na temporada.

Anúncios

+ LEIA MAIS | Na história, clubes cearenses nunca passaram de fase em competições internacionais

A eliminação do Ceará na Copa Sul-Americana aconteceu de forma um tanto cruel e representou o terceiro “fracasso”, por assim dizer, da equipe na temporada. Melhor time do grupo e superior aos seus adversários em todos os jogos anteriores à partida diante do Jorge na Bolívia, o Vozão pagou o preço pela má exibição em mais um momento crucial.

Com os vices na Copa do Nordeste e no Campeonato Cearense, o Alvinegro de Porangabuçu não alcançou nenhum de seus objetivos neste primeiro semestre de 2021. É, de fato, motivo para uma grande chateação por parte da torcida, que espera, acima de tudo e, com razão, resultados e títulos; no entanto, não há motivos para desespero.

Anúncios

O Ceará tem, se não o melhor, um dos melhores elencos do futebol nordestino. Apesar do insucesso do time na Copa do Nordeste, no Campeonato Cearense e, por fim, na Copa Sul-Americana e da “má fase” pela qual atravessa a equipe, o potencial do grupo do Vozão é enorme. No entanto, como visto, nem sempre as coisas acontecem como planejado.

Com a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro Série A batendo na porta, não há tempo para lamentação. O momento é de reflexão. É necessário que busque-se entender alguns fatores contribuintes com a carência de resultados, tais como a queda de rendimento da equipe e dos seus jogadores protagonistas, principalmente nos momentos mais decisivos da temporada, e o excesso de procura por justificativas, especialmente em coletivas.

Anúncios

O momento é de colocar a cabeça no lugar, não de tratar tudo como terra arrasada e de realizar medidas drásticas e, consequentemente, equivocadas. O foco precisa virar para o que está por vir, não ficar no que já passou. Ainda há tempo para o Ceará acordar e “salvar” a temporada de 2021. Mas, para isso, é necessário que se cuide dos aspectos físico e mental de todo o grupo, que estavam perceptivelmente em baixa.

Toda essa melhora de “ares” em Porangabuçu passa por uma classificação sobre o arquirrival Fortaleza na Copa do Brasil e por uma boa campanha no Brasileiro Série A, que é uma competição longa e dura e que requer, dessa forma, comprometimento e atenção. Deve-se colocar os pés no chão, buscar corrigir os erros e alcançar o potencial máximo do elenco alvinegro. É falar menos e trabalhar mais. É justificar menos e jogar mais futebol.

Anúncios

Siga o Portal Futebol Cearense no Facebook, no Instagram e no Twitter.

Deixe uma resposta