Ceará Copa Sul-Americana

Fernando Sobral destaca a importância da partida contra o Jorge Wilstermann: “O jogo mais importante do ano”

(Foto: Reprodução/Vozão TV)

Além disso, o volante falou sobre o “papel” do voo fretado nessa maratona de jogos.

Na semana de preparativos para o último e decisivo jogo da fase de grupos da Copa Sul-Americana, o volante do Ceará, Fernando Sobral, concedeu entrevista coletiva nesta segunda-feira, 25. Na ocasião, o jogador falou sobre como a equipe deve encarar o desafio de buscar a classificação fora de casa e a importância do voo fretado para diminuir o desgaste

Buscar a classificação

Na próxima quinta-feira, 27, o Ceará jogará contra o Jorge Wilstermann, em Cochabamba na Bolívia, a última rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana. Para se classificar, o Vovô depende apenas de si, com uma vitória. Questionado sobre como encarar esse desafio, Fernando Sobral diz que essa partida será a mais importante até esse momento.

Encaramos esse desafio como o jogo mais importante do ano até aqui, uma partida que vale muito. Então a gente tem que entrar com a concentração elevadíssima, ser letal na hora que for preciso, fazer os gols que forem necessários para conseguir essa classificação histórica e continuar vivo na competição”.

Menor desgaste durante a viagem

Como feito outras vezes na Copa Sul-Americana, o Ceará irá fretar, para essa viagem à Bolívia, um avião. Com essa medida, as viagens internacionais da equipe tem um tempo menor e, consequentemente, diminui o desgaste dos jogadores. Sobre isso, Fernando Sobral diz ser uma demonstração do crescimento do clube.

“A gente tem que tratar isso como normal, até porque a Conmebol determina que os clubes tenham esse voo fretado. Isso mostra que o clube vem crescendo há bastante tempo, fortalecer a importância que a diretoria tem nesse aspecto. Para nós é algo muito bom, pois a gente tem mais tempo de descanso em um calendário tão apertado, jogo em cima de jogo. Então, para os atletas, com certeza isso é algo positivo, pois diminui o tempo de viagem, de desgaste e isso vai fazer a diferença dentro de campo”.

Deixe uma resposta