Atlético Cearense

Treinador do Atlético Cearense, Raimundo Wagner desabafa sobre calendário exaustivo: “É desumano”

Foto: Reprodução/Atlético Cearense

Treinador da Águia concedeu entrevista coletiva após derrota para o Fortaleza

Após a derrota por 6×0 diante do Fortaleza nesta última quarta-feira (19), o treinador Raimundo Wagner, do Atlético Cearense, concedeu entrevista coletiva à imprensa. Abalado pela derrota, o comandante falou sobre a partida e criticou bastante o calendário imposto pela Federação Cearense de Futebol, além de falar sobre o futuro da equipe no restante da temporada.

Anúncios

Boa campanha no estadual

Raimundo Wagner falou sobre a boa campanha que sua equipe fez no Cearense 2021, chegando até as semifinais e conquistando a vaga antecipada na Série D de 2022.

“Para nós foram muitos pontos positivos. Em ter chegado em uma semifinal, na forma que vem sendo esse campeonato, um absurdo, um desrespeito muito grande, é até desumano. Mas, nós chegamos, tivemos o prazer de estar brigando com os grandes, hoje uma semifinal com o Fortaleza, time de primeira divisão”.

Críticas ao calendário

O comandante também aproveitou para fazer duras críticas ao calendário exaustivo do estadual:

“A parte negativa é a forma que esse campeonato tá sendo tratado, os times pequenos principalmente. Jogamos 3 jogos em 5 dias, isso para quem é time intermediário é impossível suportar, e principalmente pegando as três potências nos últimos 3 jogos. Então a gente lamenta por isso, mas sabemos que isso vai durar ainda muito tempo, porque ainda existe diretores que se vendem por campeonatos desse formato. A gente entra com 8 times, 2 já para ser rebaixados, enquanto Ceará e Fortaleza estão se organizando”, desabafou o treinador da Águia.

Expectativas para a Série D

Questionado sobre o legado que fica para a equipe visando a disputa da Série D, Raimundo Wagner respondeu:

“Nossa chegada no Brasileiro vai depender muito de como vai ser a demanda desses atletas. Alguns jogadores nossos estão sendo procurados por algumas equipes. Eu tinha certeza que, indo com esse grupo para essa primeira fase, a gente passaria. Mas eu não posso garantir, ate porque nós não sentamos para esse planejamento. Se eu conseguir ficar com esse elenco, eu prometo que a gente passa até de fase. Mas, se quebrar o elenco, vai ser difícil, porque eu vou ter um pouco tempo para trabalhar, mesmo tendo mais jovens no elenco, e eles não vão suportar tanto essa carga para a Série D. A gente tá trabalhando, tem jogador em desenvolvimento para isso, estamos muito felizes com isso que está acontecendo no clube, mas fica difícil se eu perder alguns atletas como acho que vou perder”.

Avaliação do estadual e o que melhorar

O técnico se mostrou muito satisfeito com o desempenho da equipe dentro de campo, e voltou a tecer críticas ao calendário cearense:

“Eu volto a falar que estou muito feliz por tudo que está acontecendo. A gente tem muita coisa a evoluir dentro do clube. Estamos evoluindo dentro das competições que estamos disputando e precisamos de mais competições, garantimos, graças a Deus, mais uma vaga na Série D”, destacou Raimundo Wagner.

“E o que precisa de melhora é esse lado do respeito. A gente já chega muito desgastado para esses jogos. Essa primeira fase tem que mudar o formato. A gente chega desgastado para disputar com os grandes, que hoje tem uma estrutura muito maior, hoje nossos clubes grandes são potências do futebol nacional. Então, a gente precisa igualar pelo menos essa parte do desgaste. Nesses últimos 5 dias e 3 jogos é impossível manter um nível de jogo. Eu até fiquei surpreso com nosso primeiro tempo, tivemos chance de fazer gol, atacamos bem. Mas eu acho que precisa mudar essas situações para o campeonato ficar mais fortalecido. Não sei como vão fazer, mas já está na hora de mudar, pois está beneficiando alguns times e diretores, que não se preocupam com isso que estamos passando. Esperamos que todos se unam pelos times intermediários para fazermos uma competição mais disputada”.

Mudanças no time

O Atlético Cearense chegou para a partida contra o Fortaleza com muitas mudanças por conta do desgaste das partidas anteriores. O treinador Raimundo Wagner falou sobre o assunto:

“As mudanças, de fato, foram para dar uma recuperada nos garotos que estavam muito desgastados. E, para nossa surpresa, a gente viu a escalação do Fortaleza que vinha sem lateral esquerdo, então ele vinha trabalhando já nesse desgaste nossa e de intensificar o jogo, que é esse o projeto dele no Fortaleza. E nós começamos muito bem o jogo, não sentimos tanto, mas na minha avaliação sabia que ia acontecer o desgaste. Então eu deixei esses atletas foras porque já tinha vindo dos últimos dois jogos muito desgastados. Procurei desgastar um pouco o Fortaleza para poder igualar um pouco o jogo e precisar desses atletas para poder jogar pelo menos 30, 40 minutos que era nosso pensamento. Foi o que fizemos, mas de acordo com o desgaste que tivemos dos outros atletas, não tivemos tempo para treinar nem nada”.

Anúncios

Deixe uma resposta