CAMPEONATO BRASILEIRO CAMPEONATO CEARENSE Crato Série A - Cearense Série D

Pela primeira vez em 23 anos, Crato jogará uma competição nacional

Foto: Divulgação/Crato EC

Após empatar com o Caucaia, o Azulão assegurou conquistou uma das vagas para a Série D e estreará em 2022

Na tarde desta segunda-feira (17), ocorreu a última rodada da segunda fase do Campeonato Cearense 2021. Jogando no estádio Raimundão, em Caucaia, o Crato enfrentou os donos da casa, buscando conquistar a última vaga do estado para a Série D 2022.

Empatado em pontos com o rival local, Icasa, o Azulão precisava pontuar mais que o Verdão na rodada, para ficar com a vaga. Enfrentando o Fortaleza, o Icasa acabou goleado, por 6×0. Coube ao Crato, um simples empate, contra o Caucaia, que só cumpria tabela.

Anúncios

Empate Heroico, com direito a Hat-trick

Engana-se quem pensa que o jogo foi fácil. Vitor Ribeiro, aos 14 minutos do primeiro tempo, abriu o placar para a Raposa Metropolitana. No final da primeira etapa, Carlos Sá empatou o jogo. Ainda na mesma etapa, Vitor Ribeiro marcou mais um, desempatando o jogo. No início da última volta do relógio, Carlos Sá, novamente, igualou o jogo, mais uma vez para a equipe do Cariri. Diego, quatro minutos depois, marcou o terceiro do Tricolor Metropolitano. Foi então, que aos 31 minutos, Carlos Sá, marcou seu terceiro gol, classificando o Azulão, para o Brasileirão.

23 anos de História

Fundado em 1998, o Crato entrou na segunda divisão estadual e ascendeu à elite pela primeira vez, em 1999, quando foi vice-campeão. Entre altos e baixos, a melhor campanha na Série A, foi em 2012, terminando em 5º lugar. O Azulão estreou em 2017, na terceira divisão. No ano seguinte, veio o retorno meteórico, acabando como vice-campeão da terceirona.

Já em 2019, o clube quase retornou a elite, mas caiu diante do Caucaia, nas semifinais. Mas em 2020, utilizando o elenco do Atlético Cearense, emprestado, o Azulão terminou como vice-campeão, perdendo na final para o Icasa.

O drama de 2021

Durante a primeira fase, das sete rodadas do torneio, o Crato ficou na lanterna do certame por quatro rodadas, escapando do rebaixamento na última rodada, quando conquistou a primeira vitória, por 3×1, em confronto direto contra o Barbalha, que rebaixou o rival local.

Na segunda fase, o Azulão estreou vencendo, justamente o Icasa, por 1×0. Mas veio a paralisação via decreto estadual contra o avanço da covid-19, que deixou o torneio parado por mais de 50 dias. Isso prejudicou o Crato, a ponto do clube ter que dispensar 90% do elenco.

Quando o torneio retornou, a equipe fechou uma parceria com o Tiradentes, da capital, que jogará a Segunda Divisão 2021, para representar o clube do Cariri, que passou a mandar jogos na Região Metropolitana de Fortaleza. Mesmo com duas grandes goleadas sofridas, por 7×1 para o Atlético e 6×1 para o Fortaleza, o Crato resistiu até a última rodada, com chances de classificação para o torneio nacional.

Vaga Inédita

Será a primeira vez que o Crato jogará um torneio nacional. Até aqui, o clube só jogou as três divisões do Cearense e a Taça Fares Lopes. Ainda não conquistou títulos. Sua melhor posição nesses torneios, foram os três vices na Série B e um vice na Série C. Pela Taça Fares Lopes, a melhor campanha foi em 2016, quando caiu nas semifinais, para o rival local, Guarani de Juazeiro.

Anúncios

Deixe uma resposta