COPA DO NORDESTE

Atual técnico do Bahia, Dado Cavalcanti iniciou campanha que culminou com o título do Ceará em 2015

Foto: Divulgação/Ceará SC

Treinador montou elenco campeão do torneio

Neste sábado, 08, Ceará e Bahia duelam pela terceira vez na história pelo título da Copa do Nordeste. As outras duas vezes foram em 2015 e 2020, ambas vencidas pelos cearenses.

No primeiro título do Vovô, antes do técnico campeão, Silas Pereira, assumir, quem foi contratado para iniciar a temporada no clube foi o até então inexperiente Dado Cavalcanti.

No dia 02 de dezembro de 2014, a diretoria alvinegra anunciou o jovem de apenas 33 anos na época para assumir o lugar de Paulo César Gusmão.

Além do Ceará, Dado Cavalcanti comandou o Icasa, em 2011, no futebol cearense.

Ficha técnica do treinador até chegar ao Ceará em 2015:

Luis Eduardo Barros Cavalcanti
Naturalidade: Arcoverde-PE
Idade: 33 anos
Títulos: Bi-campeão rondoniense (2006 e 2007); Copa Pernambuco (2009) e Campeão Matogrossense (2012)

2006-2008: Ulbra
2008: Brazsat
2009-2010: Santa Cruz
2010-2011: América-RN
2011: Central
2011: Icasa
2012: Ypiranga
2012: Luverdense
2013: Mogi Mirim
2013: Paraná Clube
2014: Coritiba
2014: Ponte Preta
2014: Náutico

Participação ativa na montagem do elenco

Após ser vice-campeão da Copa do Nordeste em 2014 e não conseguir o acesso à Série A, a diretoria do Ceará ousou na escolha do treinador e trouxe o jovem Dado, nome bem diferente do que vinha apostando nas últimas temporadas.

O pernambucano participou de forma bem ativa na montagem do elenco inclusive indicando Uilliam Corrêa, Sandro Manoel e Marinho a diretoria. O treinador teve carta branca para montar o elenco e quase todos os nomes foram lapidados no mercado após análises minuciosas.

Desempenho ruim

Apesar dos números não serem tão ruins, Dado Cavalcanti não resistiu muito tempo no comando técnico do clube.

Em nove jogos à frente do Alvinegro de Porangabuçu, o treinador conseguiu cinco vitórias, três empates e apenas uma derrota. No entanto, o desempenho coletivo abaixo da média acabou colocando em xeque o nome do treinador, cada vez mais questionado pela torcida.

Deixe uma resposta