Futsal

Futsal segue paralisado e causa revolta nas equipes

(Foto: Stephan Eilert/Ceará SC)

Equipes cobram o retorno da modalidade que segue paralisada

O futebol teve seu retorno confirmado no último decreto oficial emitido pelo Estado do Ceará, mas o futsal ainda não entrou na categoria de esporte permitido para realização. Essa decisão causou revolta entre os representantes da modalidade, o que fez com que iniciassem a campanha através das redes sociais com a #VoltaFutsal, enfatizando a questão de que o esporte é essencial.

Anúncios

Vale ressaltar que essa nova paralização se deu devido ao agravamento de casos de Covid-19 no Estado, na qual houve um novo decreto de Lockdown e todas as atividades consideradas não essenciais tiveram que ser paralisadas. Com isso, somente agora no inicio do mês tivemos a retomada gradual das atividades dentre elas, o Futebol, mas não o futsal.

O atleta da equipe do Jijoca, Janderson Ribeiro, falou sobre o objetivo da campanha, “O objetivo é voltarmos a trabalhar, ano passado já tivemos essa experiencia de ficar sem receber ou recebendo menos”. Ainda ressaltou os prejuízos gerados por esse não retorno, “Os maiores prejudicados somos nós atletas, a modalidade no Estado do Ceará está ficando para trás, precisamos de gente com mais força para reerguer nosso futsal e tentar fazer com que possamos chegar perto das competições do Sul do país”.

Em entrevista, o treinador da equipe de Futsal do Ceará Sporting Club, Daividy Hadson, demostrou sua opinião sobre esse não retorno: “É lamentável porque eu não sei quais os critérios utilizados, mas no ano passado tivemos o campeonato cearense com os protocolos sendo cumpridos a risca e foi bastante tranquilo”.

Anúncios

Ainda ressalta que isso tem sido muito ruim para a modalidade e vê como sendo desprestigiada pelo poder político do estado, além dos prejuízos gerados pelo não retorno da modalidade “Passamos muito tempo sem jogar e nos outros estados já estão sendo realiadas partidas e também estamos nos preparando para campeonatos nacionais, vamos disputar a Copa do Brasil agora e só estarmos treinando é prejudicial”.

Por fim, ele comentou a estratégia utilizada para que os atletas não fiquem totalmente paralisados: “Estamos realizando treinos normais visando o preparo para a disputa da Copa do Brasil, a grande questão é o prejuízo apenas de ser somente treino, o ritmo de jogo fica muito pouco do que se é esperado”.

Anúncios

Deixe uma resposta