Ceará COPA DO NORDESTE Série B

Copa do Nordeste: Buscando retomar o trono, Vitória terá de superar seu maior algoz

Foto: Pietro Carpi/EC Vitória

Conheça a trajetória do ”Nego” e os principais pontos do próximo adversário do Ceará

Analisando o retrospecto recente do confronto entre Ceará x Vitória, é fácil perceber o estrago causado pelo Alvinegro, na vida do time baiano, nos últimos anos. Desde o retorno da Copa do Nordeste, em 2013, as duas equipes tem se enfrentado quase que anualmente, em confrontos de mata-mata. Confira então como vem o Leão para esse reencontro:

As duras derrotas para o Ceará

Na pela competição regional, os duelos eliminatórios ocorreram em 2013, 2014, 2015, 2020. Além da Lampions, houve o encontro pela Copa do Brasil, também em 2020, pela terceira fase da competição. Todos esses cinco duelos eliminatórios tiveram o mesmo final: Classificação do Ceará.

Nas edições 2013 e 2014, pelas quartas de finais, certamente foram os maiores triunfos do Vovô. No primeiro confronto, o jogo de ida foi disputado no Presidente Vargas (PV) e deu Vitória, que levou um 2×0 para casa. Na volta, em pleno Barradão, o Alvinegro liderado por Magno Alves goleou por 4×1. Lembrando que à época, o Ceará disputava a Série B e o Nego fez naquele mesmo ano, a melhor campanha de um time da região Nordeste, no Brasileirão na era ”Pontos Corridos”, terminando em 5º lugar, à dois pontos da Libertadores.

Em 2014, o placar agregado foi ainda maior. No Barradão, empate em 1×1. Na volta, o Ceará novamente mandou o duelo no PV e aplicou um sonoro 5×1, com direto a hat-trick de Bil e dois gols do Magnata. Mais uma vez, com os baianos jogando pela Série A e o Alvinegro na Série B. Vale afirmar, que diferente de 2013, o Rubro-Negro foi mal no Brasileirão e acabou rebaixado.

No ano do primeiro titulo do Vovô, em 2015, o confronto mais dramático. Foi o único em semifinais e com um tempero para o Leão, a chance de encontrar o maior rival, Bahia, na final, mais uma vez. Mas o Vovô novamente estragou a festa do Rubro-Negro. Na ida, disputada na Arena Castelão, um 0x0 brigado. Na volta, no Barradão, o Vitória abriu o placar já no segundo tempo, com Rogério. Aos 14 minutos, Marinho (sim, o craque que atualmente joga no Santos) empatou o jogo. Com 28 minutos, o zagueiro Ramon colocou novamente o Nego na frente. Mas aos 36, depois de pênalti sofrido pelo mesmo Marinho, Ricardinho empatou mais uma vez e fechou a conta. Pelos gols fora de casa, deu Ceará.

Fechando o histórico recente, em 2020, duas eliminações para o Vovô. A primeira, em jogo único, pela Copa do Nordeste, na fase quartas de finais. Por causa da pandemia, o jogo ocorreu sem mando, em sede previamente determinada, que era Salvador. Em Pituaçu, o Vovô venceu por 1×0 e avançou para o Bicampeonato. Na Copa do Brasil, duas vitória Alvinegras. Primeiro no Castelão, 1×0. E na volta, um jogaço que terminou em 4×3, de virada.

De volta ao Trono?

O Vitória é o maior campeão da Copa do Nordeste. São quatro conquistas (1997, 1999, 2003 e 2010). Contudo, nessa era moderna, de 2013 até a edição atual, o Rubro-Negro não chegou sequer a final da competição. Parou por duas vezes nas semifinais: Em 2015, para o próprio Ceará, como foi citado acima e em 2017, quando caiu para o arquirrival, Bahia.

Anúncios

2021: O recomeço

O Vitória foi rebaixado pela última vez da Série A do Brasileirão, em 2018. E diferente da expectativa, nas duas temporadas na Série B, esteve mais perto de um novo rebaixamento, do que um retorno para elite. Isso é sintoma de uma forte crise financeira, que certamente foi ainda mais agravada, durante a pandemia. Contudo, a atual temporada tem sido de esperança para o torcedor do Leão.

Sob o comando do técnico Rodrigo Chagas, o Rubro-Negro passa por uma reconstrução e aposta na base, para retornar aos momentos de glórias. Base essa que é parte da história do Nego e que já revelou craques de peso, como: Dida, Vampeta, Fábio Costa, Hulk e Bebeto, são alguns bons exemplos.

Atualmente, as apostas vindas da base são: Pedrinho (lateral-esquerdo), Eduardo (meia), por fim, David e Samuel (atacantes). Todos os citados são titulares ou figuram no time titular. Destaque para a dupla de ataque, que são respectivamente: líder de assistências do time na Copa do Nordeste e o artilheiro do time na mesma competição, sendo por tanto, mais que apenas promessas, mas sim, protagonistas do clube.

Além das promessas, o elenco conta com outros destaques, esses mais experientes, como: Ronaldo (goleiro), Wallace (zagueiro) e Vico (atacante).

Resultados da Temporada

Com todo o contexto dado acima, o Leão não era favorito na Copa do Nordeste, mas tem feito grande campanha. Avançou com tranquilidade na 2º colocação, no Grupo B. E nas quartas, eliminou a maior zebra da edição, Altos/PI, em jogo tenso, no Barradão, vencendo por 2×1.

No Estadual, a situação é mais delicada. O torneio teve 8 das 9 rodadas da primeira fase disputadas. O Rubro-Negro é o time que mais tem jogos atrasados, com duas partidas a cumprir, mais a rodada 9. Atualmente, é o penúltimo, com 7 pontos. No Baiano, apenas o lanterna é rebaixado. Posição essa que é atualmente ocupada pelo Fluminense de Feira de Santana, com 5 pontos e um jogo a menos. Quatro clubes avançam às semifinais e o time do técnico Rodrigo Chagas depende apenas de si para chegar ao mata-mata.

Na Copa do Brasil, o Vitória superou o Águia Negra/MS e o Rio Branco/ES, respectivamente. No dia do fechamento dessa matéria, sexta-feira (23), o clube conheceu via sorteio, seu próximo adversário na competição. Enfrentará o Internacional/RS.

E por fim, nos clássicos contra o Bahia, o Leão tem levado a melhor. Até aqui, dois jogos. Pela Copa do Nordeste, triunfo por 1×0. E no Estadual, empate em 0x0. Assim como Ceará e Fortaleza, a dupla Ba-Vi sonha em fazer a final da competição regional.

Anúncios

Deixe uma resposta