COPA DO BRASIL Ferroviário

“O que aconteceu com o Ferroviário é inconcebível”, diz presidente do clube após eliminação na Copa do Brasil

Foto: Reprodução/SporTV

Tubarão da Barra teve um gol não validado nas cobranças de pênalti

Na noite desta quarta-feira (14), o Ferroviário foi até a Arena Independência, em Minas Gerais, para enfrentar a equipe do América-MG, em partida válida pela segunda fase da Copa do Brasil 2021. Como resultado do confronto, empate em 1×1 no tempo normal, com o gol do time cearense, marcado por Augusto, saindo aos 49 do segundo tempo. Felipe Azevedo, ex-Ceará, fez o gol que abriu o placar para a equipe mineira. Sendo assim, o duelo pela vaga seguiu para a disputa de penalidades máximas. Nos pênaltis, o Ferrão foi extremamente prejudicado: Adilson Bahia fez a cobrança, a bola acertou o travessão, quicou dentro do gol e saiu, mas a arbitragem não marcou. Dessa forma, o resultado final foi de 3×2 para o Coelho, que saiu de campo com a classificação.

Anúncios

Palavras do presidente

Após a partida, o jornalista Mário Kempes entrou em contato com Newton Filho, presidente do Ferroviário. Bastante indignado com o erro da arbitragem no pênalti do Ferrão, o dirigente deu a seguinte declaração: “Vamos entrar com um pedido de impugnação do jogo e devemos perder. Se perdermos, vamos entrar na Justiça Comum e exigir reparação de danos. O que aconteceu com o Ferroviário é inconcebível, injustificável”, finalizou Newton. Com a eliminação precoce, o Tubarão da Barra deixou de lucrar R$ 1,7 milhão. O time da capital cearense tem pela frente, dessa forma, as disputas do Campeonato Cearense e do Campeonato Brasileiro Série C.

Anúncios

Deixe uma resposta