Ceará COPA DO NORDESTE

‘Nós não deixamos o Sport gostar do jogo’, diz Guto Ferreira após goleada

(Foto: Reprodução/Vozão TV)

O treinador do Ceará também falou sobre o nível de jogo do time nesse início de temporada.

Neste sábado (03), após o Ceará golear o Sport por 4 a 0 na Ilha do Retiro, em partida da Copa do Nordeste, o treinador Guto Ferreira concedeu entrevista coletiva. Na ocasião, ele falou sobre a atuação do Ceará nesse jogo; respondeu, também, se foi a melhor partida do Vovô na temporada e destacou as funções táticas de Cléber e Saulo.

Atuação do Ceará

Aplicando uma goleada em um dos grandes do Nordeste, Guto Ferreira destaca que o Ceará não deixou o Sport gostar do jogo e, com o passar do tempo, a equipe começou a se soltar e construir o resultado.

“Nós começamos o jogo um pouco ‘morno’, mas isso é próprio do estudo da partida e, mesmo com esse comportamento, nós não deixamos o Sport gostar do jogo. Baixamos bem a linha, marcamos forte e tiramos as opções de jogo deles, tanto que, no primeiro tempo, os chutes adversários foram de fora de longe. À medida que foi passando (o tempo), nosso time foi se soltando, construindo e conseguiu o primeiro gol em bola parada e na sequência conseguiu o segundo. Isso trouxe muita tranquilidade para o segundo tempo, […] os espaços começaram a aparecer, tivemos solidez e começamos a jogar em transição para fazer mais dois gols”.

Melhor partida da temporada?

Mesmo com o bom resultado no placar, o treinador do Ceará diz que não foi a melhor partida defensiva do time, mas, mesmo assim destaca que os integrantes do sistema defensivo foram seguros na partida.

“Na temporada 2021, posso dizer que defensivamente, a nossa equipe foi melhor ainda no jogo do CSA, pois o CSA foi um time que agrediu mas não conseguiu espaço nenhum, já o Sport, agrediu e conseguiu alguma finalização. Mas, o mais importante, mesmo levando algumas finalizações, tivemos o Richard seguro e a defesa com segurança”.

Atingiu o nível da temporada passada?

Nesse início de temporada, estava sendo feito um revezamento de jogadores entre as partidas e o ritmo de jogo do Ceará foi diminuindo. Sobre isso, mesmo repetindo a escalação pela segunda vez seguida, Guto fala que esse alto nível ainda não foi atingido.

Acho que melhoramos, mas ainda temos coisas para crescer, nós temos ainda que ter um volume mais ofensivo, quando a gente puder nos impor mais. Acho que tem alguns fatores que ficaram muito caracterizados na partida, que foi a segurança da nossa defesa, a saída de bola com qualidade, o meio conseguiu fazer boas saídas, os laterais agregando. Enfim, a equipe está conseguindo desenvolver melhor o jogo, mas ainda falta volume e, também intensidade, isso vai se ganhando com o tempo”.

Deixe uma resposta