Fortaleza

Sérgio Papelin, executivo de futebol do Fortaleza, concedeu entrevista coletiva nessa terça; veja os principais pontos

(Foto: reprodução/TV Leão)

Executivo de futebol do Fortaleza concedeu entrevista coletiva nessa terça-feira

Após oito partidas na temporada de 2021, Sérgio Papelin, o executivo de futebol do Fortaleza, concedeu entrevista coletiva. Na reapresentação do elenco principal, nessa terça-feira (30), o profissional conversou com a imprensa para fazer um balanço desse começo de temporada do Leão do Pici. Veja abaixo alguns tópicos importantes da conversa com o dirigente:

Anúncios

Maior necessidade do elenco

“Nós precisamos urgente de um camisa 9, de área. Nós só temos o Wellington e o Coutinho nessa função. Nós estamos em busca desse atleta. Não é fácil encontrar um camisa 9 goleador. Caso apareça uma oportunidade de negócio bom para o clube, nós vamos trazer”.

Marcelo Benevenuto

“Não tem nenhuma negociação por enquanto. Marcelo Benevenuto é jogador do Botafogo, inclusive jogou nesse final de semana. Não tem nada de negociação com o Fortaleza. Se aparecer alguma mudança que seja bom para o clube, a gente vai tentar. Mas a principio ele é atleta do Botafogo”.

Enderson Moreira

“Em 24 dias nós jogamos oito partidas, dessas oito, três foram fora de casa. Não tem nenhum treinador no mundo que vá montar uma estratégia de jogo, achar a formação ideal do time, em um calendário como esse que nós estamos enfrentando. Queria passar esses argumentos para o torcedor desarmar o seu espírito, para o torcedor avaliar o trabalho do nosso treinador. No dia que a gente achar que o trabalho dele não tá tendo resultado, pode ter certeza que nós mesmos vamos tomar a iniciativa de demitir. Única coisa que a gente pede é paciência”.

Novo diretor de futebol

“Alex Santiago é um cara fantástico, que vai agregar muito nessa parte organizacional do departamento, nos processos do departamento de futebol. Esperamos que ele tenha felicidade de fazer bons campeonatos, porque aqui a torcida cobra muito o resultado, e eu não acho errado. O torcedor tem todo direito de reclamar quando o time faz uma campanha ruim, como fizemos na reta final do Brasileiro”.

Rejuvenescimento do elenco

“A gente realmente tinha a necessidade de rejuvenescer o nosso grupo. Era um elenco que tinha uma média de idade alta. Nos preocupamos muito com isso, de rejuvenescer essa média de idade do grupo. Por isso optamos por alguns jogadores mais jovens, e também valorizar o trabalho que foi feito no sub-23. Temos essa preocupação de valorizar o jogador jovem. Primeiro pela juventude e pelo financeiro, que realmente você encontra esse jogador com custo menor para o clube para equilibrar o orçamento”.

Venda de Romarinho

“Toda negociação com China e Japão está praticamente parada, porque eles não estão dando visto de trabalho para novos jogadores. Então alguns jogadores que foram negociados com esse mercado asiático, tá tendo dificuldade com o visto. Essa dificuldade de visto, tem atrapalhado muito as negociações, uma delas a do Romarinho. E quanto a multa rescisória dele, é de 20 milhões de dólares. Se aparecer uma proposta boa para o clube, pode ter certeza que nós vamos negociar”.

Futuro no Fortaleza

“Tenho contrato com o clube até o final do ano. Eu já recebi duas propostas para sair do Fortaleza e não quis sair. Na hora que eu ver que estou atrapalhando, pode ter certeza que eu mesmo procuro o Marcelo Paz e peço para sair”.

Comparativo de orçamento entre Fortaleza e Ceará

“O torcedor age muito com o coração, com emoção. Eles fazem um comparativo entre Fortaleza e Ceará, pela rivalidade. No ano passado, a torcida criticou muito o presidente deles porque ficamos na frente deles, esse ano inverteu. Só que o orçamento do Ceará é um e do Fortaleza é outro. O orçamento deles, para formar o elenco, só de jogadores, era mais de R$ 1 milhão acima do que o Fortaleza gastava por mês. Quando você tem um investimento maior, a chance de montar um time melhor é maior”.

Contra o limite na mudança de treinadores no Brasileirão

“Quando você tem sua empresa, você tem que ter liberdade para tomar decisões que sejam melhores para a sua empresa. Então para o Fortaleza, nós temos esse ponto de vista de ter autonomia para decidir as coisas aqui no clube e não ser imposto por terceiros. Então se você acha que o treinador não dá certo, você pode mandar embora, assim como o treinador quando quer vai embora também. Eu sou contra isso aí. É tanto que a maioria que a maioria que votou nessa proposta são os clubes de receita financeira maiores, que normalmente fazem uma competição brigando na parte de cima e tem condição de ficar com o treinador durante um tempo maior”.

Para ver a entrevista na íntegra basta clicar AQUI.

Anúncios
Guilherme de Andrade
Tenho 19 anos e curso jornalismo.
http://guilhermesport.wordpress.com

Deixe uma resposta