CAMPEONATO CEARENSE Pacajus

Rayro, do Pacajus, fala em ‘corrigir erros’ e ‘aprimorar acertos’ para a segunda fase do Cearense 2021

Foto: Divulgação/Pacajus

Equipe da Região Metropolitana fez uma campanha sólida

A campanha do Pacajus é histórica e surpreendente. Fundado em 2017, o jovem clube está apenas na sua segunda participação na Série A do Campeonato Cearense. Com time alternativo na Copa Fares Lopes, o foco dos comandados do técnico Roberto Carlos era, desde o princípio, o estadual. E colheram frutos. O Pacajus foi, de candidato a rebaixamento, a disputa do título do primeiro turno e classificação para a segunda fase.

Rayro, que veio da Aparecidense após bom desempenho na Série D do ano passado, define o trabalho realizado neste primeiro turno como resultado de uma ‘engrenagem bem organizada’. O clube superou todas as expectativas e conseguiu destaque como a melhor defesa e invencibilidade até aqui na competição:

“Estamos todos muito felizes pela campanha que fizemos neste primeiro turno. O Pacajus é um clube novo, porém rodeado de pessoas muito sérias e que pensam grande. Fizemos uma campanha jamais feita na história do clube dentro da primeira divisão do cearense e alcançamos quase o dobro de pontos que o clube fez ano passado. Além disso, acabamos a primeira fase invictos e com a melhor defesa. Isso tudo é fruto de uma engrenagem bem organizada, com os diretores Reginaldo e Paulo Sérgio. Sem dúvidas, os principais responsáveis pelo crescimento do Pacajus.”

Com rodagem e dois acessos para a série B, pelo CSA, no currículo, Rayro sabe bem o que é enfrentar situações como esta no Pacajus e coloca os pés no chão. A segunda fase da competição gera um afunilamento. Com ele, naturalmente, a dificuldade aumenta. Por mais entrosada que a equipe esteja, não será fácil disputar com gigantes do futebol cearense. Pensando nisso, para ele, corrigir erros torna-se fundamental:

“Sempre há o que melhorar e precisamos ter essa consciência. O segundo turno será muito mais difícil que o primeiro, até porque, agora, entram Ceará e Fortaleza. Com isso, precisamos tentar minimizar os erros cometidos no primeiro turno e aprimorar os acertos, para conseguirmos fazer um segundo turno melhor que o primeiro.”

Capitão da equipe e com bagagem por grandes clubes do Brasil, Rayro diz que gosta da responsabilidade de ser uma das lideranças da equipe, mas ressalta que cada jogador tem sua importância dentro do grupo de jogadores:

“Eu sei que a minha responsabilidade é grande e que a cobrança em cima de mim também é, mas eu gosto de ter essa responsabilidade. Mesmo assim, o nosso time é muito experiente e temos várias lideranças dentro do grupo. Todos têm uma importância grande dentro do clube, mas por toda experiência vivida eu sei que preciso entregar sempre um pouco mais dentro de campo.”

O próximo jogo do Pacajus será contra o Caucaia, pela segunda fase, nesta quarta-feira, às 15:00, em casa.

Deixe uma resposta