CAMPEONATO BRASILEIRO Ceará

“Nós competimos muito”, diz Guto Ferreira sobre partida contra o São Paulo

(Foto: Reprodução/VozãoTV)

Com poucas chances de gol, o Ceará teve boa consistência defensiva para manter o resultado.

Após o empate em 1 a 1 contra o São Paulo na noite da última quarta-feira (10), válido pela 35° rodada do Campeonato Brasileiro, o treinador do Ceará, Guto Ferreira, concedeu uma entrevista coletiva. Na oportunidade, ele fez uma análise da partida que a equipe fez; falou sobre o seu cartão amarelo e o cartão vermelho de Alexandre Faganello, seu auxiliar, e a opção de Rick por Léo Chú.

ANÁLISE DA PARTIDA

Questionado sobre como a equipe se portou durante a partida, Guto destacou alguns pontos negativos, mas também trouxe aspectos positivos. “Faltou a gente ter mais a bola, romper mais, segurar mais a bola na linha da frente para poder ultrapassar as últimas linhas do São Paulo. O importante é que competimos bastante. Teve determinados momentos, principalmente com a entrada do Charles, que a gente conseguiu fechar o meio. O jogo não foi daqueles jogos onde a gente fez uma partida espetacular, mas fizemos uma partida equilibrada, nós competimos muito e por detalhes não saímos vencedores”.

AUSÊNCIAS NA PRÓXIMA RODADA

Com o cartão vermelho, para Alexandre Faganello e o cartão amarelo para Guto Ferreira, nenhum dos dois estará comandando a equipe na próxima rodada. Sobre essa situação, o treinador do Ceará fala sobre a diferença que elenco sentirá com essas faltas. “Existe o costume, eles estão mais acostumados com a gente (Guto e Alexandre), mas eles também estão acostumados com o André Luis e o Azambuja, que são outros dois auxiliares que trabalharam diretamente com eles”.

RICK POR LÉO CHÚ

Vindo de atuações ruins, Léo Chú, por opção de Guto Ferreira, acabou dando espaço para Rick, jogador da base do Ceará. O comandante alvinegro explica a razão da decisão. “ O Chú é um jovem talentoso e vocês sabem disso, já nos ajudou bastante. Já teve uma fase muito boa, mas há alguns jogos ele não vinha conseguindo soltar o jogo dele. As vezes você precisa dar um passo para trás para dar dois passos para frente e o Rick vinha trabalhando muito bem. Então nós oportunizamos o Rick que fez uma partida interessante, nos ajudou. E depois, na hora que o Chú entrou, pôde nos ajudar com um gol e isso já eleva a autoestima dele”.

Deixe uma resposta