Enderson Moreira elogia postura do Fortaleza em vitória contra o Santos: “A gente jogou para fazer os 2 a 0”

(Foto: Reprodução/TV Leão)

Técnico também comentou sobre a importância do apoio da torcida para essa vitória

Depois de uma longa espera, o Fortaleza voltou a vencer neste Brasileirão Série A. Jogando em casa, na Arena Castelão, o Tricolor venceu o Santos pelo placar de 2 a 0, com gols de Juninho e Wellington Paulista. O técnico da equipe, Enderson Moreira, concedeu entrevista coletiva logo após a partida e comentou sobre o papel do apoio da torcida neste resultado, da postura do time dentro de campo e sobre outros aspectos envolvendo este importante resultado para a campanha do Leão na Série A.

Enderson comentou sobre o efeito positivo no time causado pela calorosa recepção feita pela torcida do clube antes da partida desta quinta-feira: “Eu acho que é uma lição para todos nós. O momento em que o clube está vivendo muita dificuldade. Eles poderiam estar protestando, estar cobrando ainda mais. Você percebe uma atitude de acolhimento, de força, de energia, de abraçar o elenco, a Comissão Técnica, a diretoria, o presidente. É claro que transforma muito a energia. A gente talvez pudesse esperar em um momento mais complicado uma postura talvez de muita crítica. Eu costumo falar que geralmente quando a gente menos merece é quando a gente mais precisa. Acho que hoje foi uma lição disso. A gente, talvez pelos últimos resultados, pela sequência de jogos sem vitória, não merecesse tanto carinho. Mas te confesso que era o momento que a gente mais precisava. Quando a gente saiu naquele portão e viu a torcida do nosso lado, energizando, eu acho que não tem um atleta, um membro de Comissão Técnica, um membro da diretoria, que não se sentiu abraçado, incentivado. Tenho certeza que os atletas colocaram tudo isso dentro de campo hoje”.

Anúncios

O treinador também comentou sobre a união do clube em torno desta reta final de Brasileirão, algo que, segundo o técnico, também foi fundamental para a conquista dos três pontos: “Um clube como o Fortaleza, ele perde demais sem o seu torcedor, que é uma energia, uma áurea, uma coisa assim fantástica. Os outros clubes também têm, mas às vezes não têm da maneira que é aqui. É um espetáculo à parte. Claro que a gente sabe que estaríamos muito mais fortes se tivéssemos todos aqui presentes. Mas o momento não nos possibilita isso. Então foi muito positivo essa manifestação, foi importante também para a gente poder readquirir a confiança. O atleta é um ser humano também. Quando as coisas não acontecessem, há uma cobrança enorme da Comissão Técnica, da direção, entre eles também. A gente conversou muito para essa partida, para que a gente pudesse estar mais juntos, mais próximos, incentivasse o companheiro o tempo todo, mesmo no momento difícil nós vamos estar juntos. Nesses 40 dias nós vamos fazer todo o sacrifício. É um pacto que a gente tem para podermos buscar mais vitórias, podermos conquistar melhores resultados, fazer com que a gente termine esse campeonato de uma maneira muito melhor do que a que gente se encontra hoje. Essa é a nossa busca. Sabemos que temos um jogo dificílimo no próximo domingo, o tempo de recuperação é mínimo, nós estamos com muitos atletas extremamente desgastados e com algum tipo de problema. Vamos entrar forte buscando mais um bom resultado”.

O técnico também elogiou bastante a postura da equipe na partida: “Eu acho que tudo é importante. A gente passou por um processo em que o time era cobrado porque não estava fazendo gols. Eu confesso para você que mesmo no jogo contra o Internacional, onde defensivamente a gente fez um jogo aquém daquilo que a gente pode fazer, a gente teve bons momentos ofensivos, a gente criou situações contra o Internacional, que hoje é o líder do campeonato. A gente podia ter virado o jogo, teve chance para isso. Hoje era um jogo extremamente difícil, porque é uma meninada do Santos que está acostumada a jogar, a sempre ter grandes desafios. Cada um desses atletas está de alguma forma buscando seu espaço para a final da Libertadores. Eles estão jogando tudo para poder conquistar esse espaço. Então acho que a postura foi boa, até mesmo no momento do pênalti a gente confiou que o Felipe ia pegar e a gente ia conseguir reverter. Acho que foi muito merecido o resultado, a gente fez 2 a 0 não foi por acaso. A gente jogou para fazer os 2 a 0”.

Anúncios

Por fim, Enderson comentou sobre mudanças no padrão tático da equipe que podem contribuir para uma possível arrancada nesta reta final de Série A: “Eu acho que uma característica que o Fortaleza precisa desenvolver é saber jogar contra uma equipe que que marca lá atrás, como o Santos fez hoje. Muitas vezes ia de qualquer forma para frente, desequilibrava, tomava muito contra-ataque. Se a gente for avaliar bem, hoje quase nenhuma chance nós demos para eles em contra-ataque. Tivemos a bola quase o tempo todo. A gente teve que criar situações. O jogo não se apresenta simplesmente de qualquer forma, atacar de qualquer forma. A gente tem que ter tranquilidade para rodar a bola, desgastar o adversário, fazer com que o adversário nos permita mais espaços. Talvez o espaço que nós tivemos no segundo tempo foi muito em função do desgaste que nós provocamos no Santos no primeiro tempo, que nós mexemos, nós movimentamos, eles tiveram que correr atrás e é claro que chegou no momento que os caras começam a sentir um pouquinho esse aspecto. Acho que a gente está voltando, para poder ter uma equipe ainda mais completa, que não jogue apenas de uma forma, que não seja uma equipe que marque baixo, só transite. A gente tem criado outras opções, acho que isso é muito importante como equipe. Não pode ser uma equipe de uma nota só, ela tem que jogar com posse. Hoje, se a gente não assume o protagonismo do jogo, a gente poderia ter tido muitas dificuldades, porque o Santos baixou bem, tentou inibir. A gente teve que criar opções às vezes com zagueiros saindo com a bola, pela marcação individual que o Santos estava executando. Acho que nesse processo todo a gente precisa continuar buscando outras alternativas. O Fortaleza já faz algumas coisas muito bem, mas outras eu acho que a gente pode melhorar bem”.

O Fortaleza encara, na próxima rodada do Brasileirão, o Atlético-GO, fora de casa. A partida acontecerá no próximo domingo, 24, às 18h15min.

Anúncios

Deixe uma resposta