Tinga fala sobre retorno após COVID-19 e reconhece má fase do Fortaleza

(Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza)

O lateral comentou sobre o seu retorno após a COVID-19

O lateral-direito Tinga, do Fortaleza, foi um dos doze jogadores que testaram positivo para COVID-19 no começo desse mês de janeiro. Agora, recuperado, o atleta comentou em entrevista coletiva realizada nessa quinta-feira, 14, sobre o seu retorno após desfalcar as atividades da equipe:

Anúncios

“Eu estou muito bem fisicamente. Acho que o mais importante, nesse COVID, graças a Deus, é que eu não tive nada. Eu consegui descansar, que era uma das coisas que eu tava precisando também, porque a gente estava em uma maratona de muitos jogos, e isso foi fundamental, esse descanso. E eu estou me sentindo muito bem, preparado”.

Comentando sobre a fase atual, Tinga reconhece que o momento não é bom, e diz que a responsabilidade é dos jogadores, por terem desperdiçado oportunidades de vencer. Além disso, o lateral ressalta que os jogadores precisam estar tranquilos, e comenta sobre o jogo do próximo domingo, 17, contra o Internacional:

“Momento não é bom, né. A gente sabe que perdemos muitos jogos por erros nossos. A responsabilidade cai muito em cima de nós jogadores, porque tivemos as oportunidades de vencer os jogos e não aproveitamos. Então temos que estar tranquilos, sabemos que vão ser difíceis esses nove jogos, mas não é nada demais. Se a gente se dedicar como estamos nos dedicando, vamos terminar bem essa semana para fazer um grande jogo contra o Internacional, que tá brigando pelo título. Acho que vai ser um jogo muito bom, porque eles vão dar muitos espaços para a gente, e vamos tentar aproveitar as oportunidades”.

Por conta do mau momento, a pressão sobre os jogadores acaba aumentando, o que para o Tinga acaba sendo normal no Fortaleza. Além disso, o lateral destaca que o Tricolor tem condições de superar a fase ruim:

“Pressão no Fortaleza sempre tem, para estar lá em cima ou brigando ali embaixo. A gente sabe que é difícil, mas temos totais condições (de se livrar). Como o Felipe falou ontem, já passamos por momentos muito bons, agora o momento não é dos melhores, mas a gente tem totais condições de virar essa chave”.

Anúncios

O principal calcanhar de aquiles do Fortaleza na atual temporada tem sido na hora de fazer os gols. Diante disso, Tinga comentou sobre o que precisa ser feito para superar a maior dificuldade da equipe, que tem um dos piores ataques do Brasileirão:

“Treinamentos de finalização, estar mais concentrado, porque no momento do jogo sempre aparece uma oportunidade, e a gente tem que estar concentrado para caprichar e não esperar tanto, que nem o professor falou ontem, a gente pode finalizar de primeira, mais rápido. Então tem coisas que a gente precisa melhorar um pouquinho a mais, estar mais concentrado para a gente conseguir fazer um bom jogo, e a gente precisa fazer o gol” finalizou.

Anúncios

Deixe uma resposta