Fortaleza

Derley elogia zagueiros do Fortaleza: ‘Temos uma baita de uma zaga’

(Foto: Leonardo Moreira/Fortaleza EC)

Derley concedeu entrevista coletiva nessa segunda-feira

Ajudar os companheiros

No último sábado, 26, o Fortaleza enfrentou o Flamengo, e saiu de campo com um empate. Na partida, o volante Derley, voltou a atuar, depois de ficar algumas partidas apenas no banco de reservas. O jogador, em entrevista coletiva, se mostrou feliz de ter entrado na partida, apesar do pouco tempo em campo:

Anúncios

“Primeiramente feliz de poder ter entrado, um pouco de tempo, mas é sempre importante você ajudar seus companheiros. E eu sou sempre assim, que eu quero estar sempre podendo ajudar meus companheiros, seja cinco minutos, seja 90 minutos”.

Resgatou o espírito

Para Derley, o Fortaleza pôde sim tirar pontos positivos do empate diante da equipe carioca. O volante disse que o Leão recuperou o espírito de luta da equipe, e acrescentou que a atitude apresentada contra o Flamengo, tem que ser essa em todos os jogos:

“Com certeza. Resgatamos o nosso espírito, que é um espírito de luta, aguerrido, todo mundo correndo, e a cima de tudo, atitude. Acho que a atitude foi o diferencial, de poder ter conseguido um empate contra um dos maiores times do Brasil e da América Latina. Então acho que o espírito é esse. Atitude tem que ser essa, de todo jogo, tem que ser essa”.

Anúncios

Jogo de seis pontos

Já mirando o Sport, Derley reconhece a dificuldade da partida. O volante vê o confronto como aquele famoso “jogo de seis pontos”, e disse que os jogadores tem que ter a noção de que o duelo é uma “final”:

“Joguei muitas vezes contra o Sport, muitas anos mesmo, na Ilha do Retiro. Sempre é um adversário duro jogando dentro da sua casa. A nossa pegada, ela tem que ser como foi contra o Flamengo ou melhor, porque além de tudo, é um concorrente direto, é um jogo de seis pontos. Então com certeza vai ser difícil. A gente tem que ter essa noção de que é uma final”.

Zagueiros

Para a próxima partida, o Leão não poderá contar com Jackson. No entanto, Derley reconheceu que o Fortaleza tem uma “baita zaga”, e disse que se o professor Chamusca precisar, ele também está a disposição para atuar no setor:

“Eu acho que o Fortaleza está muito bem servido nessa posição de zagueiro, né. Todos tem condição suficiente de estar ali dentro de campo. Nós temos uma ‘baita de uma zaga’, essa é a verdade, então qualquer um que entrar ali, dá conta do recado. Se o professor precisar, com certeza eu estou a disposição. Eu treino as vezes de zagueiro. Mas eu acho que nós estamos bem servidos ali”.

Anúncios
Guilherme de Andrade
Tenho 19 anos e curso jornalismo.
http://guilhermesport.wordpress.com

Deixe uma resposta