Ceará

Fernando Prass destaca o poder do elenco do Ceará: “A gente tem um coletivo forte”

(Foto: reprodução/Vozão TV)

Goleiro falou com a imprensa antes do jogo decisivo contra o Santos

Antes da partida decisiva contra o Santos, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, o goleiro do Ceará, Fernando Prass, concedeu entrevista coletiva e comentou sobre o treinador da equipe paulista:

Anúncios

“Do Cuca a gente pode esperar tudo. Não me arrisco a prever nada. Já trabalhei com ele em duas oportunidades. A gente surpreendia os adversários jogando com três zagueiros, um volante, volante como zagueiro. Então não me admira se ele tiver alguma mudança. Temos que estar preparados para tudo”.

Por ser uma partida de “mata-mata”, a possibilidade da partida ser decidida nas penalidades máximas é grande. Prass comentou que, se por ele ser goleiro, ele acaba desejando que o jogo seja definido desta forma:

“Olha, acho que isso vai muito do momento do jogo. Se a minha equipe estiver em vantagem, eu nunca vou torcer para ir para os pênaltis. Se a gente estiver em desvantagem, a gente torcer para ir para os pênaltis, que é uma maneira de conseguir ir atrás do resultado. Cara, mas eu sinceramente, não me preocupo com isso durante o jogo. Isso a gente começa a pensar nos minutos finais”.

Anúncios

O Ceará vem tendo alguns destaques individuais durante toda a temporada. Mas o goleiro, destacou o poder do coletivo de sua equipe. Prass disse que o time alvinegro acredita que o jogo em conjunto potencializa o poder individual do Vovô:

“Acho que o nosso grupo é muito homogêneo. Acho que no futebol, a melhor coisa que tem é isso, tu não ficar refém de um jogador nenhum, ninguém individualmente ser mais determinante que o coletivo. Porque se tem um time que tem uma situação dessas, em que o individual supera o coletivo, é o primeiro passo para o fracasso. E aqui no Ceará a gente é o contrário, a gente tem um coletivo forte que ajuda as individualidades”.

Ceará e Santos já se enfrentaram duas vezes na temporada. Isso para o arqueiro do time cearense não é uma vantagem, devido as duas equipes já se conhecerem:

“A gente esteve muito perto de vencer aqui na partida do Castelão também. Cara, assim como para a gente é benéfico conhecê-los depois de duas partidas, eles também conhecem a gente. Então não dá para dizer que é um ponto a favor nosso. Até porque do outro lado tem uma equipe que também nos respeita, nos estuda e que também nos enfrentou duas vezes”.

Guilherme de Andrade
Tenho 19 anos e curso jornalismo.
http://guilhermesport.wordpress.com

Deixe uma resposta