“independente de quem jogue, o Fortaleza vai estar bem servido”, diz Jackson sobre a disputa por titularidade com os outros zagueiros

Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza EC

Zagueiro deverá ser titular ao lado de Paulão, contra o Santos

Nesta quinta-feira, 24, após o penúltimo treinamento em terras cearenses, antes de viajar para enfrentar o Santos, na Vila Belmiro, o zagueiro Jackson, do Fortaleza, concedeu entrevista coletiva, diretamente do CT Ribamar Bezerra.

Anúncios

Jackson, quando utilizado, vem desempenhando bem a sua função. O zagueiro disse que um dos motivos para isso acontecer é sim o modelo de jogo proposto por Rogério: “o modelo de jogo de jogo ajuda, porque todo mundo já sabe a maneira que o Rogério gosta de jogar, e isso acaba facilitando”.

Jackson provavelmente será o titular ao lado de Paulão contra o Santos, no próximo domingo, 27. Com isso, o atleta foi perguntado se com a lesão de quintero, esse era um bom momento para conquistar a condição de titular: “Não é em uma situação dessa, que o Quintero teve uma lesão, que eu tenho que aproveitar. A gente conquista o espaço no dia a dia, no trabalho com o Rogério”.

O Fortaleza está tendo uma defesa bastante consistente nesse começo de Brasileirão. Para Jackson, isso acontece devido a ajuda de todos os companheiros: “Não é só na parte defensiva, inicia desde o ataque, com o pessoal da frente, com o Wellington, Romarinho, David, Osvaldo, inicia lá a nossa marcação e por isso hoje a gente se torna uma defesa menos vazada e a gente espera evoluir cada dia mais nesse quesito”.

Anúncios

Sobre a constante disputa pela vaga titular na defesa do Fortaleza, Jackson diz que isso acontece de maneira sadia: “é uma disputa muito sadia. O mais importante aqui no grupo é o respeito que cada um tem pelo outro, isso que é o mais importante. Eu, Paulão, Quintero, o Roger Carvalho, independente de quem jogue, o Fortaleza vai estar bem servido”.

Na primeiro confronto entre as duas equipes no ano de 2019, o Fortaleza chegou estar perdendo por 3×0 para a equipe Santista, e mesmo assim conseguiu buscar o empate. Para Jackson, a melhor lição tirada daquele confronto é não desistir do jogo: “No ano passado, a gente entrou para o intervalo perdendo de 3×0, e terminamos o jogo com empate de 3×3. Acho que essa é a maior lição que a gente tem daquele jogo, de não desistir”, finalizou o zagueiro.

Anúncios

Deixe uma resposta