“É muito importante para nós”, diz Carlinhos sobre o revezamento que Ceni promove no time

Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza EC

Lateral-esquerdo vem sendo um dos destaques do Fortaleza nos últimos jogos

Nesta quarta-feira, 16, diretamente do CT Ribamar Bezerra, foi a vez do lateral esquerdo Carlinhos conceder entrevista coletiva. O atleta comentou sobre resultados passados, e falou também sobre o próximo adversário e líder do Campeonato Brasileiro, Internacional.

Sobre estar tendo mais oportunidades de titular nos últimos jogo, Carlinhos disse que isso vem acontecendo por conta do trabalho forte: “Trabalhando forte, procurando meu espaço dentro do time. Durante a semana a gente vem trabalhando muito forte, o professor Rogério sempre faz essa troca comigo e com o Bruno, então é trabalhar“.

Anúncios

Perguntado sobre o que falta para o Fortaleza finalmente conseguir uma vitória contra os times considerados grandes, Carlinhos acredita que detalhes separam o Fortaleza da vitória: “Detalhe, né. A gente sabe que o Brasileirão é muito difícil mesmo todas as partidas são jogos difíceis, então tá faltando um detalhe. Se a gente estiver mais concentrado durante as partidas, eu tenho certeza que o resultado positivo contra os grandes do Brasileirão vai vir”.

Rogério Ceni faz um revezamento constante entre os dois laterais, e para Carlinhos, isso é benéfico para todos: “encaro com muito respeito (sobre o revezamento). Acho que é dele mesmo. Não só eu mas todos os jogadores, ele sempre faz essa troca, para quando ele precisar da gente, a gente esteja descansado, então isso é muito importante para nós”.

Anúncios

Perguntado sobre o próximo adversário do Fortaleza, o Internacional, Carlinhos diz que o elenco tricolor acompanha os jogos do líder da competição: “Sim, a gente sempre acompanha. A gente assiste sempre os adversários que a gente vai enfrentar, então a gente sabe que vai ser uma partida difícil. Mas eu acho que como a gente vai jogar em casa, nós temos tudo para fazer uma grande partida e vencer”.

Carlinhos foi perguntado se o esquema utilizado por Ceni, dava liberdade para ele chegar mais ao ataque, o lateral acredita que não: “Não, acho que tanto eu como o Bruno, acho que a gente joga de uma forma, a gente tem um padrão de jogo, então sempre procuramos respeitar. Mas para ser mais ofensivo, isso é de mim mesmo, então eu procuro sempre durante as partidas jogar mais para frente”, finalizou o lateral esquerdo do Fortaleza.

Anúncios

Deixe uma resposta