Fortaleza

“São coisas para que a gente possa se motivar”, diz Felipe Alves sobre tabu contra o Grêmio

Foto: Bruno Oliveira/Fortaleza EC

Goleiro avaliou campanha do Fortaleza e projetou o duelo contra o Grêmio

Antes da viagem para Porto Alegre, onde o Fortaleza enfrenta o Grêmio, o goleiro titular do Leão do Pici, Felipe Alves, concedeu entrevista coletiva e comentou sobre o início de campeonato de sua equipe, e sobre o próximo desafio dentro da Série A

Felipe Alves avaliou o início do Fortaleza dentro da competição: “Acho que a gente tá bem, né. É um processo. A gente disputa uma das competições mais difíceis que tem, e a gente sabe da dificuldade que é cada partida. Então nosso intuito é jogo após jogo buscar pontuar, para que a gente possa buscar nossos objetivos”.

Anúncios

No duelo de tricolores, a equipe cearense não tem levado tanta vantagem quando enfrenta o time gaúcho em Porto Alegre. Felipe comentou sobre o tabu: “acho legal esses tabus, essas coisas que tem, são coisas para que a gente possa se motivar mais, para poder quebrá-los e fazer números e história com a camisa do Fortaleza. Mas o nosso intuito, com maior respeito aos adversários, a gente sempre entra para poder pontuar, poder ganhar a partida”.

A comunicação entre os atletas é de fundamental importância. Felipe comentou sobre como isso é melhorado no clube: “acho que até nas concentrações. Eu acabo concentrando com o Paulão e o Quintero, já facilita bastante porque a gente acaba conversando muito sobre todas as partidas, sobre o que acontece nos jogos, algumas situações que acaba tendo dificuldade, a gente acaba corrigindo com bastante dialogo também. Dentro da relação que a gente tem, a gente tá sempre conversando para procurar evoluir, e estar ajudando o Fortaleza “.

Anúncios

Sobre os longos deslocamentos que o Fortaleza tem que percorrer nas viagens, Felipe acredita que é um preço a se pagar: “É o preço que se paga, né. Acho que infelizmente não existe uma logística melhor, não tem como ir direto, a gente tem que ficar fazendo as escalas que são necessárias, se não a gente não chega até o local, então não tem nem como reclamar disso, porque não é algo que tá dentro de uma opção que tem pra fazer. Então é procurar se alimentar o melhor possível, descansar, dormir bem, isso aí também ajuda”.

Sobre o estilo de jogo utilizado por Rogério Ceni na saída de jogo, Felipe diz que o treinador estuda o adversário e mostra os pontos a serem explorados: “O Rogério estuda muito bem o adversário, então é passado para a gente, dentro do planejamento dele, ele analisa os adversários, dentro da preleção ele acaba nos passando onde ele quer que a gente acabe explorando, os pontos fortes e os pontos fracos”, finalizou o goleiro.

Anúncios
Guilherme de Andrade
Tenho 19 anos e curso jornalismo.
http://guilhermesport.wordpress.com

Deixe uma resposta