Taticast no FC: O título da Copa do Nordeste está na conta da leitura de Guto Ferreira

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Mesmo com pouco tempo de trabalho, não dá para negar a evolução do Ceará desde a chegada de Guto Ferreira. O experiente treinador deu uma cara para o Vovô, estrutura e explicou que jogaria aquele atleta que estivesse em melhores condições. Mais que isso, o comandante alvinegro soube ler seus adversários e também seu elenco, faceta que se mostrou vital para a conquista da Copa do Nordeste.

Anúncios

Após perder para o Fortaleza no Campeonato Cearense, Guto aprendeu com seus erros e pouco a pouco passou a moldar sua equipe pensando em uma estratégia jogo a jogo. Focando no momento, barrou peças pesadas como o atacante Rafael Sóbis e suas apostas se pagaram conforme as partidas passavam. As entradas de Fernando Sobral e Cleber, por exemplo, são simbólicas: o primeiro, melhor jogador da semifinal e do duelo de ida das finais; o segundo, artilheiro da decisão com dois gols em cima do Bahia.

Surpreendeu de certa forma, por conta do trabalho ainda ser tão curto, como o Ceará de Guto soube anular tão bem seus adversários. Diante do Vitória, mesmo com um a menos em boa parte da etapa final, o Vovô não sofreu maiores sustos. Contra o Fortaleza, apenas uma chance clara de gol para o adversário, em chute de fora da área de Yuri César. Na final, a história se repetiu com os comandados de Roger Machado sem saber o que fazer com a bola, deixando Fernando Prass como espectador de luxo.

Anúncios

Mais que ler seus adversários, Guto Ferreira também soube trabalhar o elenco que esteve à disposição em cima do que cada jogo pedia. Para o Clássico-Rei, sacou Ricardinho, em baixa, trouxe Fabinho, assim ganhando estatura e reforço pela direita, lado atacado por Osvaldo. Vencendo o Bahia, usou Mateus Gonçalves para aproveitar os espaços do Esquadrão, em uma típica situação favorável para o atacante. Deu certo.

É bom que se ressalte que, apesar do título, ainda há muito trabalho para se fazer. Somente com Ricardinho como volante construtor, Guto precisa encontrar soluções para melhorar a saída de bola do Vovô se continuar atuando sem o atleta. A criação, que hoje pertence a Vinícius, andou sumida em alguns jogos. O encaixe nos contra-ataques, algo primordial para times reativos, também precisa ser ajustado.

Guto Ferreira está em ascensão no Ceará. Cumpridor de objetivos por onde passa, agora o treinador do Vovô já visa o prato principal alvinegro na temporada: a Série A. Com o time em alta após alguns percalços já neste ano, além de duas trocas no comando técnico, tudo que torcida e diretoria esperam é que o Brasileirão corra de forma mais tranquila que nos últimos anos.

Siga o Taticast nas redes sociais: @OTaticast no Twitter e @O.Taticast no Instagram!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s