Mesmo após eliminação, Rogério não pensa em mudar o estilo de sua equipe: “Não mudo o estilo de jogo por uma derrota”

Foto: Arquivo/SVM

Ceni mostrou qual ponto que a sua equipe deixou a desejar

Após a derrota no Clássico-Rei para o Ceará na última terça-feira, 28, o treinador Rogério Ceni concedeu entrevista coletiva diretamente do Estádio Pituaçu. O técnico explicou um pouco do que aconteceu no jogo válido pelas semifinais da Copa do Nordeste.

Explicando sobre as ausências de Wellington Paulista e Romarinho, dois titulares da equipe, Rogério diz que acreditava que a partida fosse decidida no final do jogo: “Se eu começo com Wellington, com Romário, com time que vem jogando sempre, eu não tenho as trocas no final. Eu imaginaria que o jogo ficaria para ser decidido no final”.

Anúncios

Ceni mostrou qual ponto que a sua equipe deixou a desejar: “Não conseguimos penetrar na defesa deles. Fizemos muitos cruzamentos, bola área, contra uma zaga muito alta. Um hoje bem mais alto do Ceará, tanto que venceu em um gol de cabeça”.

Comentando sobre a sequência de jogos que seu time vem enfrentando, Rogério acredita que ela tem influência, ainda mais em um elenco curto, segundo o treinador: “Acredito que ela cansa (a sequência). Pode haver lesões, e o nosso elenco é bem curto, nós temos pouquíssimas possibilidades, as três que nós tinhamos de ofensivo, nós praticamente fizemos”.

O técnico do tricolor acredita que seu time se propôs a jogar, mas que defender acaba sendo algo mais fácil de se realizar: “Tudo pra se defender na vida é mais fácil, você vê que nós propusemos o jogo o tempo todo. Se teve uma equipe que quis jogar, que rodou em função do ataque foi o Fortaleza”.

Na sequência da entrevista, Rogério voltou a falar sobre a quantidade de jogadores velocistas que possui no elenco: “Eu só tenho os quatro meninos para jogar de frente, né. Se eu começar com três deles, eu só tenho uma alteração. Nós precisamos de mais um jogador, mais um jogador nessa posição de velocidade. Nós já conversamos com o presidente”.

Anúncios

De diferente para o Clássico realizado pelo Campeonato Cearense, Rogério diz que a parte física do Ceará veio mais forte do que naquela oportunidade: “O adversário de diferente era um time bem mais alto e físico. No primeiro jogo (cearense), era um time bem mais técnico e baixo, onde nós exploramos. Hoje (terça-feira, 28) era um adversário mais forte fisicamente”.

Mesmo com a derrota, Ceni diz não pensa em uma possível mudança de estilo de jogo: “Eu ainda me interesso pelo prazer de construir o jogo, fazer com que esse time tenha posse de bola, jogue e gire o jogo, do que me defender o tempo todo e jogar somente de contra-ataque. Não mudo o estilo de jogo por uma derrota”, finalizou o treinador Rogério Ceni.

O Fortaleza agora volta para a capital cearense e irá iniciar sua preparação para estreia no Campeonato Brasileiro da Série A, que terá inicio logo no começo de agosto. Vale lembrar, que o tricolor está classificado para as finais do Campeonato Cearense, porém, as mesmas ainda não possuem datas previstas para ocorrerem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s