Loco Abreu, Totti, Romário: especulações alternativas no futebol cearense

Foto: Divulgação/Roma

Vários craques quase (ou não) atuaram no futebol cearense

Em épocas sem a bola rolar, o mercado de transferências é o que movimenta o dia a dia dos torcedores. Nesse período, um turbilhão de informações são lançadas em sites, blogs, jornais e nas redes sociais, mas muitas não são concretizadas ou não tiveram algo verdadeiro em relação a especulação.

Anúncios

Em 2014, após encerrar seu contrato com o Nacional, do Uruguai, e não ter fechado um acordo com o Rosário Central, da Argentina, para ficar no clube, o nome de Loco Abreu foi especulado no Fortaleza para disputar a Série C. No ano seguinte, o uruguaio teve seu nome novamente ligado ao Tricolor, mas o acordo acabou não acontecendo.

Diferente de Loco Abreu, que chegou até ter um contato, o italiano Totti não passou de um devaneio coletivo. Ídolo histórico da Roma, o seu nome chegou a ser especulado no Ceará em 2016. Com poucas oportunidades na Itália, tanto que se aposentou contra a sua vontade no ano seguinte, o atacante foi citado no Vovô após comentar em entrevista que gostaria de atuar ou ter atuado no futebol brasileiro. O contato nunca aconteceu.

Anúncios

Outro italiano que foi colocado como possível reforço do Ceará foi Christian Vieri. O lendário atacante estava em reta final de carreira e chegou a quase acertar com outros clubes brasileiros. Em 2010, o Vovô estava de volta à Série A e estava a procura de um centroavante. Em contato com Boavista e Botafogo de Ribeirão Preto, Vieri teve seu nome especulado no Ceará, mas não existiu contato entre as partes.

Em 2012, Túlio Maravilha estava em busca do milésimo gol da sua carreira (na suas contas) e procurava clubes para acumular gols. O seu nome foi ligado ao Ferroviário, mas não houve qualquer contato. A confusão aconteceu, pois o icônico atacante foi atuar no futebol amador de São Paulo no Ferroviários Atlético Clube, de Bragança Paulista.

Outros craques tiveram seu nome ligado ao Fortaleza. Em matéria do jornalista Luca Laprovitera, do Bora Leão, para o site Bola VIP, Romário, em 1983 chegou a negociar com o Tricolor.

Anúncios

“Ele foi oferecido ao Leão do Pici em 1983. À época, o presidente do Vasco, Antônio Calçada, sugeriu o baixinho, ainda em começo de carreira, mas Ney Rebouças, mandatário tricolor, rechaçou a possibilidade exatamente pelo tamanho do então jogador.”

Em 2003, o chileno Iván Zamorano teve seu nome ventilado por todas as rádios do Estado, mas acabou não acertando com o clube. Dois anos depois, Edmundo foi negado pela diretoria tricolor após não ter tanto destaque no Nova Iguaçu.

Em 2017, prestes a ser liberado pela justiça a voltar a atuar em clube profissional, o goleiro Bruno, preso pelo crime cometido contra Eliza Samudio, teve seu nome ligado ao Ceará por seu empresário. A notícia foi rechaçada pela diretoria do clube que afirmou nunca ter entrado em contato com seus representantes.

Anúncios

Deixe uma resposta