Treinador do Ferroviário projeta continuidade do time na temporada

Foto: Divulgação/Ferroviário

Batatais comentou sobre o planejamento do Tubarão

Nesta quarta-feira, 17, o treinador do Ferroviário, Anderson Batatais, respondeu algumas perguntas em relação a volta aos treinamentos e a perspectiva sobre a continuação da temporada, que até então está paralisada.

A primeira pergunta foi se a nova regra imposta pela FIFA, onde pode ser feito a substituição de 5 atletas (antes eram apenas 3), facilita o esquema tático, e se da mais possibilidade na rodagem de atletas. Anderson respondeu da seguinte forma:

“Dá sim, apesar dessa medida ser um pouco já tardia, eu acho que a dois três anos mais ou menos, já deveria ter sido tomada essa medida, porque a dinâmica do jogo hoje, o que se corre um atleta, chegando até 14km, dificilmente ele começa e termina num mesmo estágio de físico, psicológico e técnico”.

Outra indagação feita foi se e o estilo de jogo que o Ferrão seguia antes, vai continuar sendo utilizado, já que o tempo de treino será curto:

“Isso vai depender muito de como os atletas vão chegar, de quais atletas eu vou realmente poder contar, porque existem exames que precisam ser feitos, e a gente ora a Deus para que todos cheguem bem, sem contaminação, sem sintomas. Se todo mundo chegar bem, dentro desse parecer, podemos sim tentar jogar da mesma forma, mas existem algumas mudanças dentro do grupo, vamos ver essas mudanças, analisa-las e dentro do nosso entendimento, colocar o melhor que nós temos”.

Questionado sobre o foco do time, Anderson respondeu se já existe um planejamento do clube para o Campeonato Brasileiro:

“Tem que pensar em Série C, porque acho que é o maior desafio nosso desse ano, apesar que o estadual pra nós também é um grande desafio, eu acho que tem coisas boas dentro do estadual sendo disputado, vagas aí de Copa do Brasil, vagas de Copa do Nordeste para o ano que vem. Mas tem que pensar sempre em Série C. E essas mudanças que o Ferroviário tá tentando fazer com os atletas, trocando alguns atletas, justamente pensando no campeonato da Série C”.

Por fim, foi perguntado para o treinador sobre quais ganhos ele teve com os ajustes no elenco, nesse período de paralisação:

“É uma coisa muito cedo pra te falar, a intenção é que nós possamos estar ganhando sim, com esses ajustes. Mas como eu disse, não sei como vão chegar os atletas, a gente não sabe. Sem tocar na bola, só trabalhando na plataforma, é uma coisa nova, então nós temos que nesse primeiro momento analisar todos os atletas para ver as possibilidades que nós realmente vamos ter para esses primeiros jogos, mas a intenção da direção, a intenção  técnica é que nós possamos ganhar com esses atletas que estão chegando, ajustes que possam nos possibilitar a ter um melhor procedimento dentro de uma partida de futebol”, finalizou.

Deixe uma resposta