Raio-X para o retorno: Confira como estão as equipes cearenses da Série A para volta das atividades

Foto: Divulgação

Só a equipe do Barbalha não se pronunciou

Os bastidores do futebol cearense seguem agitados após a reunião realizada entre Federação Cearense de Futebol e os clubes que disputam a Série A do Campeonato Cearense 2020. As equipes trabalham na viabilização das condições necessárias para a bola voltar a rolar e, então, finalizar o certame estadual. Até então, apenas Ceará e Fortaleza já reiniciaram suas atividades.

A equipe do Futebol Cearense entrou em contato com as demais equipes que ainda disputam o estadual e fez uma levamento de como cada clube tem se preparado para este retorno. Além das seis equipes, ouvimos o Floresta, que ainda tem calendário em 2020, nas disputas da Série D do Campeonato Brasileiro. Até o momento da publicação, somente o Barbalha não repassou as informações e nem retornou o contato.

Ferroviário

O Tubarão da Barra lidera o campeonato com 13 pontos ganhos em 6 jogos disputados e está classificado para as semifinais. Para finalizar a primeira fase, a equipe coral tem apenas mais um jogo contra o Caucaia. O início dos treinos em grupo está previsto para o dia 29 deste mês e, até lá, a diretoria tem trabalhado em melhorias estruturais na Vila Olímpica Elzir Cabral.

Segundo Luiz Eduardo, diretor médico do Ferroviário, os protocolos já estão definidos e o clube estabeleceu ações preventivas em três níveis para o retorno dos treinamentos: institucional, da responsabilidade do Clube, de nível coletivo e de nível individual. Além de exames laboratoriais que serão realizados em todos os jogadores e comissão técnica, o clube também fará uma reestruturação da rotina diária com intuito de evitar aglomerações e respeitar o distanciamento nas dependências do clube.

O Peixe segue o planejamento em relação ao grupo de jogadores. Jurandir Júnior, executivo de futebol, afirmou que algumas trocas no elenco já foram antecipadas e serão anunciadas em breve.

Caucaia, Atlético-CE e Pacajus

As três equipes, juntamente com Barbalha, compõem o bloco dos que receberão auxílio por parte da FCF na execução dos protocolos sanitários para o retorno dos treinamentos, considerando os gastos com testes para COVID-19 e higienização dos seus respectivos centros de treinamentos. Além disso, a federação colocará à disposição sua equipe médica, coordenada pelo médico Henrique Bastos, para acompanhar todo o andamento dos protocolos.

A Raposa Metropolitana está elaborando os protocolos para atender a demanda de testes e adaptações, além de buscar seguir treinando em seu próprio estádio. Os treinamentos estão previstos para retornarem no começo de julho, quando serão realizados exames nos atletas e funcionários do clube. O Caucaia depende do apoio financeiro da FCF para conseguir cumprir as exigências, uma vez que segue com dificuldades financeiras desde que a prefeitura do município suspendeu o repasse ao futebol e, sozinho, alega não ter condições de arcar com os gastos. Além disso, espera contar com a isenção (ou desconto) de pagamento de taxas de arbitragem e aluguel de campo.

Para a equipe de Paulo Schardong faltam 2 jogos, contra Atlético-CE e Ferroviário. Sem chances de classificação para as semifinais, o seu objetivo é ultrapassar a Águia da Precabura na tabela e encaminhar a vaga para a Série D do brasileiro. Para isso, o clube conta com 5 atletas com contrato ativo e deverá contratar de 13 a 15 atletas para o restante da competição.

Ainda com algumas chances de classificação para as semifinais, o Atlético-CE precisa vencer os dois desafios que tem pela frente diante de Caucaia e Pacajus. Para os dois jogos, o treinador Raimundo Vágner receberá cerca de 18 jogadores e o clube não fará contratações. A previsão de retorno das atividades em campo é dia 22 de junho, mas os atletas realizarão os testes alguns dias antes.

De acordo com Moacir Holanda, supervisor do clube, a presidente Maria Vieira já comprou alguns testes para a COVID-19, que já foram realizados entre os funcionários. Já os testes para jogadores e comissão técnica serão repassados pela federação, assim como uma higienização do centro de treinamento.

O jogo diante da Águia será o último para Pacajus que entra em campo apenas para cumprir tabela. O Diretor de Futebol, Reginaldo Firmino, confirmou que o elenco irá se apresentar faltando entre 10 a 15 dias para o confronto e que o clube fará um protocolo reduzido por terem somente este jogo a disputar, contando diretamente com o apoio da FCF, tanto nos custos como na execução dos protocolos. Para o encerramento da participação da equipe na competição, o treinador Júnior Cearense contará com 18 atletas profissionais e mais alguns jogadores da base.

Guarany e Floresta

Representantes cearenses na Série D e com mais datas no calendário até o final da temporada, Guarany de Sobral e Floresta não receberão suporte financeiro inicial da FCF quanto aos protocolos de saúde e arcarão com todos os custos. Mas as duas equipes viverão situações distintas no pós-pandemia. A equipe do interior tem mais dois confrontos pela segunda fase, além da iminente possibilidade de estar nas semifinais do campeonato estadual. Já o clube da Vila Manoel Sátiro aguarda as disputas do brasileiro já que ficou de fora do cearense ainda na primeira fase, sendo rebaixado para a Série B do cearense.

O Guarany enfrenta Fortaleza e Barbalha precisando uma vitória pra confirmar a classificação, mas só será ameaçado se o Atlético Cearense vencer suas duas partidas. A diretoria do Cacique do Vale aguarda a confirmação da data do jogo contra o Fortaleza para confirmar a volta dos treinamentos, que pode ser no final de junho ou começo de julho. Até lá, o clube segue montando um plano financeiro específico para terminar o estadual. O diretor do clube sobralense, Thiago Dias, confirmou que alguns jogadores não irão continuar e que o time, de fato, não será o mesmo time que disputou o certamente antes da pandemia, inclusive com mudanças na comissão técnica.

Quanto aos protocolos necessários, Dias pontoou que já estão concluídos para execução e que o clube focará nas demandas mais básicas. Além disso, um detalhe interessante: em dias de jogo, a equipe sairá de Sobral, jogará em Fortaleza e, em seguida, voltará para Sobral, sem hospedagens em hotéis. Para as viagens o clube usará seu ônibus que possui 40 vagas e que a cada duas cadeiras, somente uma pessoa ocupará o espaço.

Fora do Cearense, o Floresta espera a Série D. O Verdão da Vila Manoel Sátiro está dependendo da divulgação do calendário por parte da CBF para marcar a reapresentação do elenco. Fred Gomes, Diretor de Futebol, garantiu que o clube já tem o protocolo pronto, mas divulgará somente quando as datas tiverem sido definidas.

Quanto ao time, Fred Gomes confirmou que Leston Júnior, treinador anunciado para comandar a equipe na competição nacional, terá, inicialmente, 21 atletas para trabalhar, sendo 6 com idade da categoria sub-20. Além disso, o clube tem atletas acertados que serão divulgados no reinício das atividades.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s