“Nos meus dez anos de clube, passei no mínimo sete pagando dívidas de outras gestões”, diz Evandro Leitão

Foto: cearasc.com/divulgação

O presidente do Conselho Deliberativo do Ceará ressaltou a importância de uma boa administração

É inegável a importância de Evandro Leitão para a construção do Ceará que vemos nos dias de hoje. Sob sua gestão, o Vovô passou a se estruturar, encurtar dívidas e novamente voltar a conquistar feitos dentro de campo. Na última quarta-feira, 10, o ex-presidente do Alvinegro e hoje Deputado Estadual pelo PDT concedeu entrevista para o Futebol Cearense e abordou vários temas como a volta do futebol, sua relação com Robinson de Castro e seu possível retorno para a diretoria executiva do time cearense.

Apesar dos compromissos políticos, Evandro Leitão segue em contato próximo com o Vovô. Atualmente, o Deputado está à frente do Conselho Deliberativo do clube. Após pedir licença do cargo em 2019, em meio a má fase do Alvinegro no Brasileirão, surgiram boatos que sua relação com o atual mandatário do Ceará, Robinson de Castro, estaria estremecida. Contudo, Leitão tratou de esclarecer a situação.

“O Ceará tem um grande presidente e eu tenho uma boa relação com ele. Problemas existem com amigos, com a família, o importante é saber superar esses desafios. Vivemos em uma democracia e podemos pensar de forma diferente. Em diversas situações divergimos, isso não quer dizer que estamos brigados. Existiram momentos de problemas, mas com o respeito mútuo tudo isso foi superado”, pontuou.

A relação da torcida alvinegra com o atual presidente do Vovô é repleta de altos e baixos. Em 2019, com o risco de rebaixamento à Série B cada vez maior na reta final do campeonato, Leitão viu de perto o clima hostil escalonar. “As manifestações contrárias são naturais. Também vivi momentos difíceis. O torcedor é paixão, enquanto nós, gestores, precisamos ter mais equilíbrio. Contudo, falando de 2019, algumas situações realmente extrapolaram o razoável”, disse.

Volta do futebol

O Deputado também se posicionou acerca de um tema recorrente nas mesas de debate nos últimos dias: ainda está muito cedo para o retorno do futebol? Para Leitão, o tema deve ser tratado com muita cautela. Por sua vivência dentro do esporte, o ex-presidente do Vovô sabe muito bem a demanda de pessoas que uma partida pede e o risco que isso vai trazer, em plena pandemia do novo coronavírus, para os envolvidos.

Entretanto, Leitão ressaltou o bom papel exercido pelas principais equipes cearenses em um período tão complicado. “Ceará e Fortaleza estão fazendo um ótimo trabalho. Não só na parte administrativa, que é exemplo para todo o país, como também em relação a crise sanitária que vivemos. Os dois clubes estão retornando de uma forma extremamente organizada, proporcionado aos seus funcionários o mínimo de segurança”, opinou.

Retorno à presidência?

Como poucos, Evandro Leitão sabe da importância de uma gestão responsável para a manutenção do crescimento de um clube. O antigo mandatário alvinegro se lembra vividamente dos dias de vacas magras no começo de sua trajetória à frente do Vovô. “Enquanto eu tiver voz, vou fazer de tudo para que o Ceará tenha bons gestores. Eu sei o que eu passei. Nos meus dez anos de clube, passei no mínimo sete pagando contas de outras gestões. Não podemos mais retroceder”, afirma de forma veemente.

Devido ao grande carinho por parte do torcedor alvinegro, não são poucas as ocasiões que o nome de Leitão é ligado novamente à diretoria executiva do time de Porangabuçu. O Deputado, apesar de não ser contrário a ideia do seu retorno, também gosta de pensar em uma constante renovação no comando do clube. “Eu sou eternamente devedor ao Ceará. Sempre me colocarei à disposição do clube. Da minha parte, eu penso que o ideal é haver uma renovação no corpo diretivo. Mas, se necessário for, eu não vejo nenhum problema em voltar. Sinto falta do futebol, do ambiente. Quem sabe. O futuro a Deus pertence. Vamos aguardar”, finaliza.

Deixe uma resposta