Sem categoria

Jogadores cearenses se posicionam contra o racismo e fascismo

Atletas de Ceará e Fortaleza se manifestaram contra o racismo e o fascismo por meio de suas redes sociais

Com a morte de George Floyd, afro-americano de 46 anos, que foi morto asfixiado por Derek Chauvin, policial de Minneapolis, o movimento contra o racismo cresceu no mundo todo. Nos últimos dias, atletas que atuam no futebol cearense se manifestaram por meio de suas redes sociais contra o racismo e o fascismo.

Alguns jogadores como Luiz Otávio, Mateus Gonçalves e Michel optaram por uma imagem padrão contendo as hashtags #livesblacksmatter & #vidasnegrasimportam.

Já Matheus Cabral, goleiro do Ceará e Eduardo, lateral-direito do Vovô optaram por frases reflexivas como a de Martin Luther King: “Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados por sua personalidade, não pela cor de sua pele.”

O goleiro do Leão do Pici, Max Walef, publicou uma manifestação contra o fascismo. Na imagem consta “atletas antifascistas”. Essas imagens começaram a circular nas redes sociais no domingo, 31, quando as manifestações no país se intensificaram contra o atual Governo Federal e outros atletas brasileiro se posicionaram, assim como Walef, contra o fascismo.

Deixe uma resposta