Ceará, Fortaleza e demais clubes buscam rompimento de contrato com a Turner

Após divergências no cumprimento de contratos, times buscam rompimento na justiça

Quando firmado o acordo entre o então canal Esporte Interativo e os clubes: Athletico Paranaense, Bahia, Ceará, Coritiba, Fortaleza, Internacional, Palmeiras e Santos, pelos direitos de transmissão do Brasileirão nos canais de TV fechada, criou-se uma expectativa de independência do grupo Globo por parte dos clubes e o aumento exponencial na audiência por parte do Esporte Interativo. Contudo, hoje é motivo de pesadelo para as partes envolvidas.

Segundo informações apuradas pelo jornalista Gabriel Vaquer, do Uol, os oito clubes que assinaram contrato, com vigência válida de 2019 a 2024, estão hoje insatisfeitos e irão à justiça buscando a quebra do contrato. A alegação dos clubes é de que a Turner não cumpriu com o que fora acordado, no que diz respeito à igualdade no valor pago pelas cotas de transmissão.

Cronologia dos fatos

Ficou acordado que a empresa iria pagar 40 milhões de reais (50% do valor total) a cada clube que fechasse com ela. O restante seria dividido da seguinte forma: 25% em audiências e 25% em rendimento dos clubes no campeonato. Entretanto, ainda em 2018, antes do contrato entrar em vigor, o escritório de advocacia do Bahia descobriu que houve uma “traição” por parte da Turner. Descobriu-se que a emissora pagou R$ 100 milhões ao Palmeiras. Isso gerou revolta nas outras equipes e a empresa prometeu um adicional de R$ 17 milhões. Mas Fortaleza e Santos não ficaram satisfeitos.

O Fortaleza tem uma peculiaridade em relação aos demais clubes. O Leão assinou com o grupo Turner quando ainda jogava a Serie C do Brasileirão. E, por isso, tem valores bem abaixo do restante dos clubes, até mesmo do rival Ceará.

Em 2020, essa relação se desgastou ainda mais, com direito a troca de acusações de não cumprimento de contrato, tanto por parte dos clubes, como da própria Turner. E até o momento a emissora não pagou os valores do atual ano e nem prestou qualquer esclarecimento aos clubes.

Pedido de rompimento de contrato na justiça

Os clubes se juntaram, com exceção do Internacional, e contrataram uma empresa para negociar a saída do grupo Turner, a Livemode. O curioso é que um dos donos da empresa contratada, Edgar Diniz, foi diretor e fundador do Esporte Interativo. O fato é que essa novela vem desde 2018 e ainda não se sabe a data do capítulo final.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s